Topo

México

  • Athletico CAP
  • Atlético-MG AMG
  • Avaí AVA
  • Bahia BAH
  • Botafogo BOT
  • Ceará CEA
  • Corinthians COR
  • Coritiba CBA
  • Chapecoense CHA
  • Cruzeiro CRU
  • CSA CSA
  • Flamengo FLA
  • Fluminense FLU
  • Fortaleza FOR
  • Goiás GOI
  • Grêmio GRE
  • Internacional INT
  • Palmeiras PAL
  • Santos SAN
  • São Paulo SAO
  • Sport SPO
  • Vasco VAS

Fifa abre processo disciplinar contra o México por gritos homofóbicos

AP Photo/Eduardo Verdugo
Torcida do México durante jogo contra a seleção da Argentina Imagem: AP Photo/Eduardo Verdugo

Do UOL, em São Paulo

2018-06-18T11:36:47

18/06/2018 11h36

De nada adiantou a ameaça da Fifa e os diversos pedidos da federação mexicana. A torcida latina repetiu os seus gritos homofóbicos durante a vitória por 1 a 0 sobre a Alemanha, domingo, provocando a federação internacional, que nesta segunda-feira (18) anunciou que abriu procedimento disciplinar.

Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
- De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual

Em ao menos duas oportunidades o goleiro Neuer deu chutes longos, em cobranças de falta ou de tiro de meta, e ouviu os torcedores mexicanos responderem com o grito de "putoooo", que tem o mesmo sentido pejorativo do grito de "bicha", presente nos estádios brasileiros.

Há boas chances de o México ser multado pela Fifa. São três observadores em cada partida exatamente avaliando a reação das torcidas. Dois especialistas na cultura futebolística característica de cada um dos países envolvidos. O terceiro é neutro. O gesto já era esperado nas arquibancadas do Luzhniki.

No dia 11 de junho, a Federação Mexicana de Futebol publicou em seu site uma cartilha com as "Regras de Civilidade" para o Mundial, onde pediu expressamente que os gritos "puto" fossem evitados. "Durante as partidas, não grite nem insulte os jogadores, não utilize palavras de baixo calão. Te pedimos que não grite 'puto' durante os encontros", diz expressamente a cartilha da federação mexicana que, nas redes sociais, ainda divulgou uma imagem com o mesmo pedido.

No México, "puto" tem o mesmo sentido pejorativo de "bicha" no Brasil. A prática, usual no futebol mexicano, começou a ser combatida pela Fifa logo após a Copa do Mundo de 2014, exatamente quando passou a se tornar frequente também nos estádios brasileiros. Enquanto o goleiro vai bater o tiro de meta, o sobe o som de um "ah" até a explosão com o "puto" no momento em que ele bate na bola.

Desde 2015, a Fifa multou a federação mexicana em mais de 2 milhões de euros em pelo menos sete oportunidades. A entidade mexicana já tentou diversas alternativas para tentar frear o grito homofóbico, inclusive ligando um grito de "México" no alto-falante do estádio para concorrer com o som da torcida durante os tiros de meta. Não adiantou.

Mais México