Egito

Antes de Salah, último gol egípcio em Copas do Mundo virou 'lenda'; conheça

Fifa
De pênalti, Magdi Abdelghani empatou o jogo para o Egito diante da Holanda na Copa de 1990; foi o único gol do país naquele Mundial Imagem: Fifa

Do UOL, em São Paulo

19/06/2018 21h00

Até a derrota desta terça-feira (19) por 3 a 1 para a Rússia, a seleção do Egito vivia um jejum longo e óbvio: não marcava um gol em Copas do Mundo desde 1990, justamente quando havia feito sua última participação no torneio. Coube a Mohamed Salah fazer, de pênalti, o único gol dos egípcios no jogo contra os russos, em partida pela segunda rodada do Grupo A. Na estreia, os comandados do técnico Héctor Cúper perderam para o Uruguai por 1 a 0.

Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
- De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual

Em 1990, em sua última participação até então no torneio, o Egito foi eliminado ainda na fase de grupos com dois empates e uma derrota. Na estreia pelo Grupo F, diante da Holanda, o time do técnico Mahmoud El-Gohary marcou seu único gol naquele Mundial, em jogo que terminou empatado por 1 a 1.

Os holandeses venciam aquele jogo em Palermo por 1 a 0, graças ao gol de Wim Kieft aos 13 min do segundo tempo. No entanto, Magdi Abdelghani empatou para os egípcios também em cobrança de pênalti. Nos jogos seguintes, os africanos empataram com a Irlanda (0 a 0) e perderam para a Inglaterra (1 a 0).

“Nós fomos para a Itália determinados a mostrar um desempenho digno, embora o sorteio tenha nos colocado em um grupo extremamente difícil. A Holanda havia sido campeã da Eurocopa dois anos antes, a Inglaterra tinha excelentes jogadores com enorme experiência, e a Irlanda jogo com uma força física possivelmente inigualável”, contou o ex-jogador em entrevista publicada pelo site da Fifa em março.

Em seu relato, Abdelghani relembrou a cobrança. “Coloquei a bola na marca e decidi bater no mesmo lado que havia batido em várias outras ocasiões. Olhei para o goleiro e bati em sua direita. Marcamos e empatamos, e houve alegria em nosso país. Foi um gol sem preço que nos valeu um ponto em um grande jogo contra os campeões europeus”, contou.

Comerciais de TV e piada do presidente

O gol pouco serviu para a seleção egípcia, mas colocou Abdelghani – então meio-campista do Beira-Mar, em Portugal – em um novo patamar perante a torcida.

Campeão da Copa Africana de Nações em 1986, quando o Egito jogou em casa, Magdi Abdelghani se aposentou dos gramados em 1994. Desde então, com a ausência do país nos Mundiais de 1994, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014, aquele gol diante da Holanda ganhou mais significado entre os egípcios – segundo o jornal argentino Clarín, “basicamente por saudades e por obra do próprio Abdelghani, que, com um pouco de piada e muito de seriedade, elevou à categoria de epopeia sua cobrança”.

Nos últimos anos, o ex-jogador é figura fácil na TV egípcia, protagonizando comerciais para companhias telefônicas e aplicativos de celular, ou também como personalidade em programas e comentarista de jogos. E para não dizer que o ídolo local se afastou dos gramados, Magdi Abdelghani é funcionário da Associação Egípcia de Futebol.

Em outubro de 2017, quando o Egito conquistou sua vaga para a Copa do Mundo na Rússia, Abdelghani esteve ao lado do presidente do país, Abdel Fattah al-Sisi, em uma cerimônia para parabenizar os jogadores. Na ocasião, Sisi aproveitou o momento vitorioso para fazer piada com o ex-jogador.

“Agora acabou, Magdi”, disse, segundo o jornal Egypt Independent. “Não, presidente. Ninguém ainda marcou na Copa do Mundo, e eu serei o egípcio mais feliz quando marcarmos outro gol”, respondeu.

O gol marcado por Salah nesta terça-feira veio tarde e não evitou a derrota por 3 a 1 para a Rússia. Mas poderá servir para descansar a imagem do feito de Magdi Abdelghani em 1990. Pelo menos, é o que parecem desejar os próprios jogadores.

“Nós sempre nos lembramos daquele pênalti”, disse o lateral direito Ahmed Elmohamady ao site da Fifa em fevereiro. “O cara que o marcou, Magdi Abdelghani, trabalha na Associação Egípcia de Futebol; então, toda vez que nós o encontramos, ele fala sobre aquele gol. Espero que mais alguém possa marcar na Rússia, para que ele pare de falar tanto”, completou. O site da entidade máxima do futebol mundial não deixa claro se a declaração foi dada em tom de brincadeira.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Egito

Topo