Brasil

Fifa responde à CBF e explica uso do VAR, mas nega acesso a gravações

Julio Gomes/UOL
Sala do VAR da Copa do Mundo de 2018. em Moscou Imagem: Julio Gomes/UOL

Rodrigo Mattos

Do UOL, em Moscou

20/06/2018 05h48

A Fifa respondeu na manhã desta quarta-feira (20) a carta enviada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) questionando o uso do VAR com a explicação de que a interferência só ocorre em erros considerados claros pelos árbitros de vídeo durante a Copa do Mundo da Rússia. Porém, a entidade negou o pedido de acesso aos áudios e vídeos do dispositivo de auxílio à arbitragem do jogo Brasil x Suíça, disputado no último domingo.

Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
- Tudo o que se sabe sobre o VAR

No início de manhã (de Brasília), a diretoria da seleção brasileira divulgou comunicado afirmando que não teve o mérito dos lances analisado e prometeu manter conversas com a organizadora da Copa para evitar erros no futuro.

No caso em questão, a CBF questionou a Fifa sobre os procedimentos do VAR tendo em vista principalmente o gol de Zuber no empate por 1 a 1 entre as seleções. Na avaliação da entidade brasileira, houve falta do jogador suíço em Miranda antes do cabeceio. 

No documento, divulgado em seu site, a confederação brasileira solicitou também a cópia das conversas entre o árbitro no campo, em Rostov-on-Don, e os responsáveis pelo VAR, em Moscou. O pedido, porém, foi rejeitado. Mesmo assim, a CBF considera que a carta foi bem-sucedida, já que aumentou a pressão sobre árbitros e obteve eco na cúpula da Fifa.

Na resposta da carta, a entidade ainda explica com detalhes o funcionamento do VAR, que estreia em Mundiais neste ano. 

Conforme informado pelo UOL Esporte na última segunda-feira, a Fifa aprovou os procedimentos realizados no jogo. Houve uma consulta silenciosa ao VAR, na qual foi verificado pelo árbitro de vídeo que não havia clareza sobre a falta. Neste caso, a recomendação é de não haver interferência na decisão do árbitro de campo.

Além do lance do gol suíço, a seleção brasileira, de maneira mais tímida, reclamou de um possível pênalti em cima de Gabriel Jesus quando o jogo estava empatado por 1 a 1. A avaliação da comissão de arbitragem da Fifa é de que houve acerto nas duas marcações.

Na última terça-feira, em nota divulgada à imprensa, a Fifa se mostrou satisfeita com o uso da tecnologia no Mundial da Rússia, mas admitiu discussão sobre as decisões da arbitragem até aqui. Ela não comentou casos específicos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Brasil

Topo