Argentina

Sampaoli defende Messi: "Não pode ser o responsável por um fracasso"

REUTERS/Maxim Shemetov
Imagem: REUTERS/Maxim Shemetov

Do UOL, em São Paulo

20/06/2018 14h47

Em busca da vitória contra a Croácia nesta quinta-feira (21), o técnico Jorge Sampaoli ainda não declarou oficialmente qual equipe levará a campo para a segunda rodada do Grupo D da Copa do Mundo da Rússia.

Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
- De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual

O comandante da seleção argentina sabe que precisa da vitória para não complicar ainda mais a classificação à próxima fase da competição. Com isso em mente, Sampaoli disse, em entrevista coletiva, que o time precisa demonstrar mais solidez.

"Eu não passo o time porque ainda não defini e não falei aos jogadores. O mais importante é encontrar solidez e fortalecimento nas duas áreas, tratando de cobrir toda a extensão do campo", falou.

Apesar de não revelar o time que começará o duelo desta quinta-feira, especula-se na imprensa argentina que o treinador fará ao menos duas mudanças na equipe. Di Maria e Biglia, parceiros de Messi desde os tempos das categorias de base na seleção devem perder espaço. Os dois devem ser sacrificados para Sampaoli mudar o estilo de jogo da Argentina.

A tendência é que o técnico escale a Argentina com um meio de campo formado por Mascherano, atrás de Salvio pela direita, Meza centralizado e Acuña pela esquerda – este, jogador do Sporting, a grande novidade. Há uma possibilidade (pouco provável, é verdade) de Enzo Peres ocupar a vaga de Meza.

Di Maria, estrela com passagens por PSG, Real Madrid e Manchester United, não vive boa fase e será substituído por Pavón, 22, do Boca Juniors e de uma nova geração que pede espaço. O novato pode não ser um dos preferidos de Messi, mas na entrevista tratou de agradar ao líder do time. "É um sonho de criança pode jogar com o Messi", disse.

Após o empate contra a Islândia por 1 a 1, muito se falou sobre um possível abatimento de Lionel Messi por causa do pênalti perdido na partida. Sampaoli aproveitou para, mais uma vez, sair em defesa do camisa 10.

"Messi não pode ser o responsável por um fracasso. Quando Leo faz um gol, todos comemoramos e nos sentimos parte, mas quando não ganhamos, colocamos toda a responsabilidade nele. É o melhor jogador do mundo e isso nos dá algo a mais, mas não te permite mudar a realidade de uma partida", disse.

Apesar de precisar da vitória, o treinador demonstrou respeito pela seleção croata e destacou jogadores como Luka Modric e Mario Mandzukic.

"A Croácia será diferente da Nigéria. Modric jogará atrás dos atacantes, mas manterá o contra-ataque muito forte, com Mandzukic pelo centro. É uma geração croata que respeito e valorizo", explicou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Argentina

Topo