Copa 2018

Croácia vence com falha feia de goleiro e complica Argentina na Copa

Do UOL, em São Paulo

21/06/2018 16h51

A partir de agora, a Argentina não depende só de si mesma para passar de fase. Depois da vitória da Croácia por 3 a 0 nesta quinta-feira (21), com falha do goleiro Caballero e gols de Rebic, Modric, e Rakitic, é este o dramático cenário da seleção argentina no Grupo D da Copa do Mundo da Rússia.

Clique aqui e veja os melhores momentos da vitória croata

A equipe está no terceiro lugar da chave, atrás da própria Croácia e da Islândia, que ainda entrará em campo nesta rodada e pode ampliar a vantagem se pontuar diante da Nigéria. A partida acontece nesta sexta, às 12h, mas vale ressaltar que a Argentina ainda não pode ser eliminada, independentemente de qual for o resultado.

Os croatas foram a seis pontos e selaram a classificação antecipada. Na terça (26), dois confrontos realizados simultaneamente às 15h fecham o Grupo D do Mundial: Nigéria x Argentina, em Krestovsky, e Islândia x Croácia, em Rostov.

Na terceira rodada da primeira fase, o time de Jorge Sampaoli precisa vencer os nigerianos e torcer por um tropeço da Islândia. Caso contrário, voltará a viver um drama que não conhece desde 2002, quando não avançou para as oitavas.

O melhor: Modric

Elsa/Getty Images
Imagem: Elsa/Getty Images

O técnico Zlatko Dalic fez algumas mudanças mesmo após a vitória por 2 a 0 sobre a Nigéria. A mais óbvia foi a saída de Kramaric para a entrada de Brozovic, que, em termos práticos, permitiu a Modric atuar mais avançado em comparação ao primeiro jogo, no qual fez o papel de volante ao lado de Rakitic.

O maestro do meio-campo foi coroado com um golaço digno de orquestra. Aos 35 do segundo tempo, fez cortes secos na marcação na entrada da área e acertou um lindo chute no cantinho esquerdo de Caballero. Rakitic fez o terceiro seis minutos depois, quando a zaga argentina já estava desmontada.

O pior: Caballero

Elsa/Getty Images
Imagem: Elsa/Getty Images

O torcedor da Argentina deve ter sentido saudade de Sergio Romero. O goleiro que seria titular se lesionou antes da Copa e deixou a seleção nas mãos de Caballero, que decepcionou. Até tinha feito uma boa defesa antes, mas, aos oito do segundo tempo, quando tentou dar um toque mais rebuscado para Mercado na saída de bola, o veterano entregou a bola de presente para Rebic marcar o primeiro.

Golpe de sorte e pontaria

Clive Brunskill/Getty Images
Imagem: Clive Brunskill/Getty Images

O dono do primeiro golaço teve sorte, mas também pontaria. Aos oito minutos do segundo tempo, o Rebic aproveitou o grande presente deixado por Caballero e emendou um belo chute para o ângulo. Aplaudido e mancando, foi substituído por Kramaric logo após o gol.

Este lance foi a redenção de Rebic, que, no fim do primeiro tempo, havia desperdiçado uma grande oportunidade da Croácia após receber ótimo lançamento de Modric. Naquele momento, foi criticado pelos companheiros por não ter rolado a bola para Perisic, que surgiria em melhor posição.

Onde está Messi?

Ivan Alvarado/Reuters
Imagem: Ivan Alvarado/Reuters

Preso na marcação e no próprio emocional. Em evidente desespero, o camisa 10 da Argentina tentou passar sozinho por uma multidão de croatas aos 17 do segundo tempo. Segundos depois, após cruzamento rasteiro de Higuain, Messi tentou completar para a rede e foi travado pela zaga.

Argentina investe em jogo pelos lados

Com Messi e Meza caindo em velocidade pelas laterais e buscando o passe para Aguero ou Perez no meio, o jogo da Argentina ficou viciado no primeiro tempo. A zaga croata com Vida e Lovren é alta (1,84m e 1,88m), de modo que os baixos argentinos sofreram para vencer por cima. Quando a tentativa vinha por baixo, eram minoria na pequena área.

Faltou pontaria

Uma única finalização acertou o alvo durante os 45 minutos iniciais. Aos quatro do primeiro tempo, Perisic chutou cruzado pela esquerda e viu Caballero fazer uma grande defesa para salvar a Argentina. Nenhum outro chute, cabeceio ou toque foi em direção ao gol, na primeira etapa o que diz muito sobre o problema de eficiência da seleção de Sampaoli.

Croatas podiam ter feito mais

Jan Kruger/Getty Images
Imagem: Jan Kruger/Getty Images

Exibindo o mesmo poder de regência que já havia mostrado no jogo contra a Nigéria, Modric fez surgirem espaços que não pareciam possíveis. Quase sempre em lançamentos pelo alto, o croata encontrou brechas para o ataque, que só não desequilibrou antes porque Mandzukic errou o alvo ao mergulhar em um peixinho aos 32 do primeiro tempo. Aos 41 do segundo tempo, Rakitic cobrou falta no travessão e aumentou o pânico argentino.

O erro quase virou acerto

A melhor chance da Argentina no primeiro tempo saiu em uma jogada não-intencional. “Sem querer querendo”, como se diz popularmente, Acuña tentou cruzar para a pequena área e acabou acertando o travessão da seleção croata. Nem ele parece ter acreditado no que quase aconteceu.

O drama ao som de tango

Carlos Barria/Reuters
Imagem: Carlos Barria/Reuters

Depois de empatar por 1 a 1 com a Islândia na estreia, com direito a pênalti perdido por Messi, a Argentina precisava dar uma resposta imediata à sua impaciente torcida, que viu a seleção ficar com três vices seguidos nos últimos três torneios que disputou (Copa do Mundo 2014, Copa América 2015 e Copa América 2016). Mas só o que conseguiu foi piorar a situação.

Antes mesmo dos 20 minutos do segundo tempo, quando o placar ainda era de 1 a 0, o telão do estádio de Ninji Novgorod já tinha mostrado o choro de pelo menos dois torcedores argentinos. A seleção tentou incendiar o jogo a todo custo após o primeiro gol da Croácia, mas a garra pode ser uma faca de dois gumes no futebol: também costuma ser sinal de desespero.

FICHA TÉCNICA
ARGENTINA 0 X 3 CROÁCIA

Data e hora: 21 de junho de 2018, às 15h (de Brasília)
Local: Estádio de Ninji Novgorod (Rússia)
Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)
Auxiliares: Abdukhamidullo Rasulov e Jakhongir Saidov (ambos do Uzbequistão)
Cartões amarelos: Mercado, Otamendi, Acuña (Argentina); Rebic, Vrsaljko, Mandzukic (Croácia)
Gols: Rebic, aos oito minutos do segundo tempo, Modric, aos 35, e Rakitic, aos 46 (Croácia)

ARGENTINA: Caballero; Mercado, Otamendi e Tagliafico; Mascherano, Pérez (Dybala), Salvio (Pavón) e Acuña; Messi, Aguero (Higuain) e Meza
Técnico: Jorge Sampaoli

CROÁCIA: Subasic; Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic; Rakitic, Brozovic, Rebic (Kramaric), Modric e Perisic (Kovacic); Mandzukic (Corluka)
Técnico: Zlatko Dalic

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo