Topo

Seleção Brasileira


Celular preocupa seleção brasileira na "cidade que não dorme"

Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Petersburgo (Rússia)

21/06/2018 09h36

A um dia do jogo do Brasil contra a Costa Rica, a cidade de São Petersburgo vive um fenômeno conhecido como “Noites Brancas”. Não há noite nesses dias: o sol "desce", mas praticamente não se põe. O resultado disso é a claridade constante, cenário que se tornou uma pequena dor de cabeça para a comissão técnica da seleção brasileira.

Brasil pega Costa Rica às 9h desta sexta; veja a tabela
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
Neymar S/A: a engrenagem por trás do camisa 10

Durante a entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (21), o zagueiro Thiago Silva revelou que os jogadores foram orientados a usarem o mínimo possível aparelhos tecnológicos com maior luminosidade, como celulares e tabletes. O objetivo é fazer com que eles tenham menos distrações para conseguir dormir em um ambiente de claridade permanente. Esses itens já integram uma espécie de cartilha do sono para a Copa.

“É difícil, é um pouco difícil, porque não estamos acostumados a esse tipo de situação. Mas o Fábio [Mahseredjian, preparador físico] já falou com cada jogador sobre esse tema. Ontem [quarta-feira] chegamos um pouquinho tarde, alguns ainda fizeram fisioterapia. Por volta de 1h30, já estava clareando. A orientação é não ficar no celular, em iPad, falando com as pessoas no Brasil, porque isso vai atrasar nosso sono”, disse Thiago Silva.

A seleção brasileira enfrenta a Costa Rica nesta sexta-feira, às 9h (de Brasília). A partida será válida pela segunda rodada do grupo E da Copa do Mundo. Para o duelo, o técnico Tite manterá a mesma escalação que empatou com a Suíça: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Willian, Paulinho, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.

Mais Seleção Brasileira