Brasil

"Cidade mais cosmopolita da Copa" já fez brasileiros sofrerem por racismo

Divulgação/Zenit
Atacante brasileiro Hulk jogava em São Petersburgo e sofreu preconceito nos primeiros anos de Rússia Imagem: Divulgação/Zenit

Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Petersburgo (Rússia)

21/06/2018 04h00

Sede do próximo jogo do Brasil, contra a Costa Rica, sexta, às 9h, São Petersburgo é "a cidade mais cosmopolita da Copa do Mundo". A expressão, quase um "slogan" da segunda cidade mais importante da Rússia no ponto de vista político, se repete quase toda vez que ela é citada. De todas as 11 sedes, nenhuma se mostra tão aberta e se assemelha tanto às características do ocidente quanto aquela fundada por Pedro, o “Grande”, czar da Rússia durante quase 40 anos entre os séculos XVII e XVIII. Nem sempre, no entanto, os brasileiros conseguiram experimentar a cordialidade que diferencia a região do frio país.

Confira a tabela completa e o calendário de jogos
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
DOC: a Rússia Gay que não pode sair do armário

Mesmo buscando se aproximar de um jeito mais amável de Europa e restante do mundo, São Petersburgo foi palco de caso de racismo contra jogadores brasileiros com passagens pela seleção brasileira e Mundial no currículo. Em 2015, o atacante Hulk revelou diversos episódios de preconceito que sofreu durante o início de sua passagem pelo Zenit. Anos antes, em 2011, o lateral Roberto Carlos foi alvo do racismo de um torcedor que mostrou uma banana durante partida do time local contra o Anzhí, sua equipe.

AFP
Roberto Carlos joga pelo Anzhi diante do Zenit, na Rússia Imagem: AFP

Com Hulk, o preconceito começou no vestiário, onde companheiros não aceitavam seu salário milionário. Em 2012, o clube desembolsou 60 milhões de euros (R$ 153 milhões à época) para tirar o atacante do Porto. Discriminado, tinha dificuldade de se entrosar com o grupo.

Fora dos campos, mais problemas. O atacante ouvia imitações de macaco vindas da arquibancada. Em dezembro do mesmo ano, a torcida do Zenit chegou a divulgar um manifesto defendendo que “ausência de jogadores negros na escalação é uma importante tradição que enfatiza a identidade do clube”, argumentava a controversa carta.

“Nós como o clube mais setentrional das grandes cidades europeias nunca compartilhamos a mentalidade da África, América do Sul, Austrália ou Oceania. Nós apenas queremos jogadores de outras nações eslavas, como Ucrânia e Belarus, assim como dos países bálticos e Escandinávia. Temos a mesma mentalidade e histórico e cultura como estas nações”, completava o manifesto.

O episódio marcou o futebol europeu e gerou polêmica. Anos depois, a Uefa chegou a punir o Zenit a jogar sem torcida por conta de atitudes racistas da torcida em jogo da Liga Europa.

Cursos para sorrir e mudança de imagem

Pedro Ivo Almeida/UOL
Brasileiros fazem festa na chegada do Brasil em São Petersburgo Imagem: Pedro Ivo Almeida/UOL

A história pouco lembra a tentativa atual do povo de São Petersburgo de se mostrar cordial e receptivo. Às vésperas da Copa, redes de restaurante e hotéis da cidade chegaram a promover cursos para que seus funcionários pudessem sorrir aos turistas que chegassem para acompanhar a Copa do Mundo.

A cultural local, ainda que busque se aproximar do mundo ocidental, guarda traços de uma Rússia distantes de gestos afetuosos. Um sorriso a um estranho soa como algo invasivo, uma atitude abusada.

Ainda assim, a imagem do racismo a um brasileiro vai ficando para trás. Ou tentando. Na última quarta-feira (20), moradores da cidade se juntavam a torcedores da seleção para fazer festa na porta do hotel durante a chegada da delegação para o próximo jogo. O clima era fraternal entre as partes.

Na próxima sexta-feira (22), o time de Tite vai em busca do seu sorriso após uma estreia que deixou quase todos de semblante fechado. A seleção brasileira encara a Costa Rica, na moderna arena de São Petersburgo, tentando apagar a imagem do empate por 1 a 1 contra a Suíça na estria da Copa. A cidade, por sua vez, também tenta mudar, mas a sua imagem para o Brasil.

- Assista: Torcida faz festa na chegada do Brasil em São Petersburgo

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Brasil

Topo