Copa 2018

Brasil se salva com gols nos acréscimos e vence a primeira na Copa do Mundo

Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Petersburgo (Rússia)

22/06/2018 10h54

A ansiedade tomou conta, a pressão fez Neymar demonstrar descontrole, o VAR cancelou um pênalti e a retranca de Costa Rica foi desafiadora. Mas, no fim, o Brasil de Tite enfim conseguiu sorrir e vencer na Rússia. Gols nos acréscimos, de Coutinho e Neymar, levaram à vitória por 2 a 0, nesta sexta-feira, em São Petersburgo, nesta sexta-feira (22). Um alívio para os brasileiros. 

Assista aos gols de Brasil 2 x 0 Costa Rica

Foi, também, um prêmio à insistência depois de muitas chances desperdiçadas. O momento mais tenso envolveu Neymar, que tentou um corte no zagueiro dentro da área, sentiu uma mão no peito e caiu. O árbitro Bjorn Kuipers chegou a assinalar pênalti, mas consultou o árbitro de vídeo na sequência e voltou atrás. Irritado desde o início da partida, o camisa 10 do Brasil ainda levaria cartão amarelo na sequência por reclamação, no que parecia ser uma jornada para esquecer do Brasil. 

A seleção teve um primeiro tempo difícil, mas deslanchou no segundo com mexidas fundamentais de Tite. Douglas Costa, pela direita, e Firmino, como companheiro de Gabriel Jesus na área, participaram de forma decisiva dos dois gols e outros lances de perigo. 

O resultado dá um respiro a Tite e companhia, que chegam aos quatro pontos e veem a classificação para as oitavas de final mais perto. Já a Costa Rica conhece sua segunda derrota e está eliminada da Copa do Mundo. O último compromisso do Brasil na fase de grupos será na quarta-feira (27), contra a Sérvia, em Spartk. Já a Costa Rica encara a Suíça. Ambas as partidas acontecerão às 15h.

O melhor: Coutinho

AFP PHOTO / Paul ELLIS
Imagem: AFP PHOTO / Paul ELLIS

Escalado de novo na criação, apareceu nas mais importantes situações do jogo. Trocou bons passes, chegou na área para concluir e deixou os companheiros em condições. Fez um gol salvador nos acréscimos para tirar o Brasil do sufoco e dar a primeira vitória na Rússia.  

O pior: Willian

Xinhua/Cao Can
Imagem: Xinhua/Cao Can

Marcado pela regularidade, não conseguiu jogar bem pela segunda partida seguida. Perdeu bolas e não aproveitou situações de mano a mano que a equipe criou para ele. Tite, atento, deixou o meia no intervalo para a entrada de Douglas Costa. O companheiro foi mais decisivo e deu assistência para o gol de Neymar. 

Ansioso, Neymar se irrita, leva cartão e é "salvo" por gol

O atacante não foi caçado como na estreia, mas se manteve nervoso com a arbitragem do holandês Björn Kuipers. Neymar reclamou no intervalo, recebeu um cartão amarelo perigoso para a sequência da Copa e se frustrou com um pênalti cancelado. A ansiedade ainda contribuiu para que perdesse uma chance de gol incrível, diante de Navas, na entrada da área – o chute saiu para fora.

Neymar só conseguiu o alívio definitivo depois que Coutinho abriu o placar e Costa Rica perdeu o rumo em campo. O atacante recebeu passe perfeito de Douglas Costa para, sem goleiro, só deixar a bola bater e entrar. Sem jejum na Rússia, se ajoelhou e chorou sozinho, no centro do gramado, quando soou o apito final. 

Com ajuda do VAR, árbitro cancela pênalti

Aos 30 minutos, o lance capital. Neymar rouba a bola e puxa contra-ataque veloz. Ao receber passe na grande área, tenta a finta e parece agarrado. Ao menos, na visão de todos no estádio. Pênalti marcado. Só que o VAR acionado pelo árbitro mostra claramente que nada aconteceu. O estádio explodiu de nervosismo pela indecisão.

Costa Rica congestiona setor de Marcelo e Neymar

Com as linhas de defesa e meio-campo muito recuadas, Costa Rica forçou uma marcação mais forte no principal lado brasileiro. Em tentativas de jogar pela esquerda, encontrou quase sempre o rival em superioridade numérica e perdeu muitas bolas – Neymar, só no primeiro tempo, desperdiçou a posse de bola em 10 ocasiões. Sem espaços por ali, o Brasil passou a buscar Fagner e Willian para jogar mais pela direita e abrir espaços.

O maior susto do Brasil aos 14 minutos

REUTERS/Marcos Brindicci
Imagem: REUTERS/Marcos Brindicci

Uma bola dividida que Marcelo perdeu, na intermediária, se transformou na melhor chance de Costa Rica. O rival brasileiro avançou pela ponta com Gamboa, que tocou para trás no espaço vazio e, diante da defesa desmontada, quase deixou Alisson em apuros. Celso Borges, porém, bateu torto.

Gabriel Jesus acorda e Brasil consegue ameaçar mais

Na segunda metade do primeiro tempo, Gabriel Jesus conseguiu se desvencilhar de marcadores e mudou a temperatura do jogo. Apagado na estreia, o garoto pressionou mais a bola, ofereceu opções como pivô e ajudou mais o time. Chegou a fazer um gol, mas, impedido, viu o lance ser corretamente anulado. Neymar, em lançamento de Coutinho, também teve chance, mas deixou a bola correr no domínio.

Na volta do intervalo, Brasil enfim abafa Costa Rica

AP Photo/Andre Penner
Imagem: AP Photo/Andre Penner

Os últimos dias de treinamento tiveram muito foco sobre recuperar bolas na frente, e assim o Brasil conseguiu seu melhor momento no jogo ao voltar do intervalo. Com Douglas Costa em campo, viu Gabriel Jesus acertar o travessão em cabeçada, Neymar e Coutinho desperdiçarem grandes chances na área e a equipe ultrapassou os 70% de posse de bola.

Substituto de Danilo, Fagner faz jogo de segurança

AFP PHOTO / Giuseppe CACACE
Imagem: AFP PHOTO / Giuseppe CACACE

Presença inesperada, já que Danilo sofreu lesão muscular na véspera do jogo, Fagner foi acionado por Tite na formação titular e teve uma partida sem sustos. No primeiro tempo, em carrinho limpo na bola, gerou ocasião de perigo para o Brasil. Com mais espaços para Marcelo avançar, ajudou mais defensivamente no segundo tempo, mas sempre de maneira segura. Ainda assim, deu um cruzamento perfeito para Gabriel Jesus acertar o travessão.

Tite é ousado em substituições e contribui em vitória

REUTERS/Marcos Brindicci
Imagem: REUTERS/Marcos Brindicci

Pouco afeito a trocas no intervalo, o treinador brasileiro notou a atuação ruim de Willian e a necessidade de ter mais ímpeto no mano a mano, o que fez com que Douglas Costa estreasse no Mundial. O Brasil melhorou no segundo tempo, mas a dificuldade em vencer Keylor Navas seguiu. Então, mais uma troca para tentar criar mais espaços e pressionar, com a saída de Paulinho e a união entre Firmino e Gabriel Jesus na área. As modificações praticamente decidiram o jogo.

O gol decisivo, nos acréscimos, ocorreu pela presença de dois homens no centro da área. Firmino venceu disputa pelo alto, Jesus escorou e Coutinho chegou com tudo para vencer Navas. Depois, Douglas Costa, o outro acionado pelo treinador, fez lance pessoal pela ponta e serviu para o gol de Neymar.  

Óscar Ramírez faz inversão e se defende com tudo

O treinador costarriquenho, bastante pressionado e com risco de eliminação, fez o possível para não sair derrotado de São Petersburgo. Para isso, Oviedo voltou à lateral esquerda e houve inversão de lados com Bryan Ruiz, normalmente o ponta direita, escalado no setor de Fagner. A equipe caribenha ainda tentou avançar linhas durante o segundo tempo e apostou em Bolaños como homem avançado, mas ameaçou o Brasil em só uma situação e acabou derrotado.

Brasil vence de camisa azul após eliminação na África do Sul

Presente em triunfos marcantes como a final contra a Suécia em 1958, a Argentina em 1978, Inglaterra em 2002 e Suécia em 1994, a camisa azul deu sorte para o Brasil, que ganhou pela oitava vez com seu uniforme alternativo – dessa vez, todo de azul mesmo. Ao todo, oito vitórias, um empate e duas derrotas. A última delas marcou a eliminação na Copa 2010, diante da Holanda. 

FICHA TÉCNICA

BRASIL 2 X 0 COSTA RICA

Data e hora: 22 de junho de 2018, às 9h (de Brasília)
Local: Arena de São Petersburgo (Rússia)
Árbitro: Bjorn Kuipers (Holanda)
Auxiliares: Sander Van Roekel e Erwin Zeinstra (ambos da Holanda)
Cartões amarelos:  Coutinho e Neymar, pelo Brasil; Acosta, pela Costa Rica
Gols: Coutinho (45'/2ºT) e Neymar (52'/2ºT), pelo Brasil

BRASIL: Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda, Marcelo; Casemiro, Paulinho (Firmino), Coutinho; Willian (Douglas Costa), Neymar e Gabriel Jesus (Fernandinho).
Técnico: Tite

COSTA RICA: Navas; Gamboa (Calvo), Duarte, Acosta, González, Oviedo; Guzmán (Tejada), Borges, Ruiz, Venegas; Ureña (Bolaños).
Técnico: Óscar Ramírez

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo