Brasil

Fagner cria chances de gol em estreia na Copa e vai melhor que Marcelo

Getty Images
O lateral Fagner em lance da partida entre Brasil e Costa Rica Imagem: Getty Images

Thiago Rocha

Do UOL, em São Paulo (SP)

22/06/2018 10h54

Escalado de última hora como titular diante da Costa Rica por conta de uma lesão muscular no quadril sofrida pelo titular Danilo, o lateral-direito Fagner estreou na Copa do Mundo da Rússia nesta sexta-feira (22), em São Petersburgo, sob desconfiança, mas deu conta do recado. Pouco pressionado na defesa e mais à vontade em campo no segundo tempo, o jogador do Corinthians foi um dos destaques da seleção brasileira na vitória por 2 a 0 e teve atuação mais segura do que Marcelo, "unanimidade" na lateral esquerda.

Assista aos gols de Brasil 2 x 0 Costa Rica

- Como foi a primeira vitória da seleção brasileira na Copa da Rússia
- Brasil decide vaga nas oitavas contra a Sérvia: veja a tabela da Copa
-
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial

Fagner não disputava uma partida oficial desde 29 de abril, no duelo entre Corinthians e Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro, por conta uma lesão muscular na coxa direita, problema físico que dificultou a opção de Tite em testá-lo nos amistosos pré-Copa, contra Croácia e Áustria. Por isso, havia certa dúvida quanto ao ritmo de jogo e o tempo de bola do defensor, aspectos que, aparentemente, não atrapalharam a atuação dele.

Ficou evidente, nos primeiros minutos, um certo nervosismo, natural em uma estreia na Copa. Fagner deu o primeiro toque na bola aos 53 segundos de partida, acionando lateralmente o zagueiro Thiago Silva. Por duas vezes, ele se atrapalhou: na defesa, tentou sair jogando e quase tropeçou ao receber marcação sob pressão; no ataque, tentou um passe curto e colocou pouca força na bola, quase a entregando de graça.

Mas, de certa forma, Fagner teve a sua estreia facilitada pelo ataque da Costa Rica, mais focado em explorar o lado esquerdo da defesa brasileira, nas costas de Marcelo. Por aquele setor, o adversário quase abriu o placar no primeiro tempo e encaixou a maior parte dos contra-ataques que se propôs a tentar, prejudicando a atuação do lateral-esquerdo do Real Madrid. 

No apoio ao ataque, e mais à vontade no segundo tempo, saiu do pé direito do camisa 22 duas das melhores chances da seleção para abrir o placar. Aos dois minutos, ele tentou Neymar na pequena área, que quase marcou na dividida com a defesa. Na jogada seguinte, fez um cruzamento preciso na cabeça de Gabriel Jesus, que carimbou o travessão do goleiro costa-riquenho Keylor Navas.

No primeiro tempo, o papel do defensor de 29 anos foi figurativo. Basicamente, a função de Fagner era acionar Willian e tentar puxar a marcação pelo lado direito, mas quase não foi acionado, tentando um cruzamento logo aos dois minutos para Gabriel Jesus, não conseguiu o domínio de bola na área.

Rotulado como jogador violento no Brasil, Fagner não cometeu faltas contra a Costa Rica. No primeiro tempo, um carrinho no campo de ataque, aos oito minutos, até rendeu uma recuperação de posse para a seleção.

De acordo com estatísticas do Footstats, Fagner liderou a seleção brasileira em desarmes (quatro) e cruzamentos (seis tentados, sendo três certos) contra a Costa Rica. Ele também foi o segundo jogador que mais deu passes (84) e controlou 11% da posse de bola da equipe, o terceiro maior índice entre os 11 que estiveram em campo.

Após a partida, o lateral usou o Instagram para comemorar a estreia em Copa do Mundo, lembrando o período de recuperação pela lesão muscular sofrida em abril. Ele dedicou a vitória a Caio Mello, um dos fisioterapeutas da CBF. "Hoje foi um dia de vitória, e todos os sentidos!", escreveu.

"Eu me senti bem. Com o tempo, vou ganhar mais ritmo de jogo. Mas não me atrapalhou. Deu uma ansiedade quando o professor falou que eu ia jogar. Deu tudo certo", resumiu o jogador em entrevista após a partida.

Na previsão do departamento médico da CBF, Danilo ainda não terá condições de atuar diante da Sérvia, na próxima quarta-feira (27), com previsão de uma possível volta caso o Brasil chegue às oitavas de final. Desta forma, Fagner terá ao menos mais uma chance de mostrar serviço na Copa da Rússia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Brasil

Topo