Argentina

TV argentina decreta "morte" da seleção e faz um minuto de silêncio

Reprodução/TyC Sports
TyC Sports, emissora argentina, faz um minuto de silêncio após derrota para a Croácia Imagem: Reprodução/TyC Sports

Do UOL, em São Paulo

22/06/2018 04h58

Literalmente em clima de velório. Foi assim que os jornalistas da TV argentina “TyC Sports” abriram o programa que repercutiu a derrota por 3 a 0 da seleção do país diante da Croácia, nesta quinta-feira (21).

Clique aqui e veja os melhores momentos da vitória croata
Perdido e disperso, Messi parece jogador comum
Agüero dispara contra Sampaoli após vexame argentino

Os seis integrantes do debate ficaram em pé, em silêncio, por quase um minuto. Na sequência, o apresentador Diego Díaz decretou: “A realidade é que hoje a seleção argentina está morta”.

A forma inusitada de abrir o programa dividiu opiniões no Twitter. Alguns argentinos detonaram a atração, uma vez que a seleção ainda tem chances de se classificar. Outros, por outro lado, se divertiram com o “luto” dos participantes.

Depois do silêncio, Diego Díaz fez um monólogo de quase oito minutos. “Não houve coragem, rebeldia, valentia. Não houve nada”, disse sobre a atuação. “Que castigo é ver a seleção. Que castigo é fazer este programa”.

Na sequência, o jornalista afirmou que a equipe “merece ser eliminada e já tinha feito de tudo para não ir ao Mundial”, embora tenha ressaltado que “as idas e voltas do futebol permitem que possa ocorrer um milagre, uma ressurreição”.

O apresentador não deixou de individualizar críticas, começando pelo técnico Jorge Sampaoli. “O treinador é uma máquina de contradição, uma máquina de cometer erros. Que c... Sampaoli fez durante todo este tempo? O que ele preparou?”, questionou.

Depois, a artilharia verbal foi direcionada para Lionel Messi. “Voltou a aparecer a depressão, a cabeça baixa. Aparece outra vez o desaparecer”, afirmou. “Não lembrou o milagre contra o Equador (na última rodada das Eliminatórias), mas sim o fracasso contra o Chile (na final da última Copa América), que não participa, não faz nada”.

Finalmente, antes de passar a palavra para os colegas de bancada, Díaz detonou o grupo, que conquistou títulos apenas pelos clubes. “Para eles, colocar esta camisa é um pesadelo, uma penitência. Estão fartos, podres. E nós estamos também. Estou farto destes jogadores, incluindo Leo Messi, e com essa seleção”.

A derrota para os croatas deixou os argentinos em situação delicada no Grupo D, com só um ponto em duas rodadas. A seleção europeia, por outro lado, soma seis e já se classificou. Islândia (um) e Nigéria (zero) duelam nesta sexta-feira (22).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Argentina

Topo