Senegal

Cissé "encarna patriotismo" senegalês com lições e como solução africana

Issouf Sanogo/AFP
Aliou Cissé, técnico de 42 anos da seleção de Senegal, está no cargo desde março de 2015 Imagem: Issouf Sanogo/AFP

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

23/06/2018 21h00

"Problemas africanos precisam de soluções africanas." A frase do influenciador digital nigeriano Isima Odeh viralizou na internet nos últimos dias. Ela é a conclusão de uma postagem nas redes sociais sobre a vitória da seleção de Senegal contra a Polônia pela primeira rodada da Copa do Mundo da Rússia. Senegal é a única seleção africana treinada por um treinador africano e foi a primeira seleção africana a conseguir uma vitória na competição. Aliou Cissé é o comandante da equipe que joga neste domingo, às 12h (de Brasília), contra o Japão, na tentativa de se aproximar da classificação às oitavas de final e representando o sonho de um país que não se classificava para a competição desde 2002.

Simule resultados da última rodada e quem vai às oitavas
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador do Brasil
- De ídolo aos negócios, Ronaldo tem a ver com a seleção atual

Mais do que isso: de acordo com o portal senegalês "Le Quotidien", Cissé "encarna o patriotismo" de Senegal na Copa do Mundo da Rússia. O treinador de 42 anos é nascido em Senegal e desafia o tabu de que as seleções africanas mais bem-sucedidas na história dos Mundiais não eram comandadas por profissionais africanos. Camarões de 1990 foi dirigida pelo russo Valeriy Nepomniachiy, Senegal de 2002 teve comando do francês Bruno Metsu e Gana de 2010 atuava sob direção do sérvio Milovan Rajevac. Todas chegaram às quartas de final.

Francisco Leong/AFP
Imagem: Francisco Leong/AFP

Aliou Cissé, por sinal, foi capitão da seleção senegalesa em 2002, com o técnico francês Bruno Metsu. Alçado ao comando em março de 2015, o atual comandante tem o trabalho mais longo na equipe nacional justamente desde 2002 e simboliza um período de mudanças, de preferência a profissionais locais em relação aos europeus. 

Desde Metsu até Cissé foram seis treinadores, sendo três senegaleses e três europeus: dois franceses e um polonês. Ninguém conquistou títulos, mas houve uma campanha de destaque em 2006, com o quarto lugar da Copa Africana de Nações sob o comando de Abdoulaye Sarr. Senegalês. Foi outro senegalês que levou a seleção de volta à Copa do Mundo após 16 anos - o próprio Cissé, que assumiu após o francês Alain Giresse ser eliminado ainda na fase de grupos da CAN. 

Apesar de representar um sentimento nacionalista e patriótico, Aliou Cissé foi moldado pelo trabalho de Bruno Metsu, que morreu de câncer em 2013. "Aprendi com ele um lado rigoroso, mas de proximidade com os jogadores. Antes de serem profissionais, meus jogadores são homens. O importante, também, é cuidar dos homens. Estamos muito preocupados com o jogador, mas se você cuidar do homem por trás do jogador ele o recompensará", diz o senegalês a respeito das lições do francês, que era conhecido até por sair para beber com os jogadores.

Na visão de Cissé, o excesso de mudanças de treinadores na seleção de Senegal é que impediu que se chegasse à Copa entre 2002 e 2018. Contratado em 2015, ele caiu nos pênaltis para Camarões nas quartas de final da Copa Africana de Nações de 2017, mas foi mantido no comando. Do elenco daquele ano, 15 jogadores seguem no time e mantêm vivo o sonho de uma campanha de alto nível. Desta vez sob o comando de um técnico africano resolvendo os problemas africanos.

"Você tem que sonhar grande e pensar grande. Mas temos que começar pequeno para ter esperança de continuar nossa história", planeja Aliou Cissé.

Reuters
Em 2002, Senegal venceu França e Suécia, empatou com Dinamarca e Uruguai e caiu para a Turquia Imagem: Reuters

Treinadores da seleção de Senegal entre 2002 e 2018:

Bruno Metsu (francês) - de novembro de 2000 a julho de 2002
Guy Stéphan (francês) - de março de 2003 a junho de 2005
Abdoulaye Sarr (senegalês) - de julho de 2005 a maio de 2006
Heryk Kasperczak (polonês) - de junho de 2006 a janeiro de 2008
Amara Traoré (senegalês) - de dezembro de 2008 a fevereiro de 2012
Joseph Koto (senegalês) - de julho de 2012 a outubro de 2012
Alain Giresse (francês) - de janeiro de 2013 a fevereiro de 2015
Aliou Cissé (senegalês) - a partir de março de 2015

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Senegal

Topo