Topo

Alemanha

  • Athletico CAP
  • Atlético-MG AMG
  • Avaí AVA
  • Bahia BAH
  • Botafogo BOT
  • Ceará CEA
  • Corinthians COR
  • Coritiba CBA
  • Chapecoense CHA
  • Cruzeiro CRU
  • CSA CSA
  • Flamengo FLA
  • Fluminense FLU
  • Fortaleza FOR
  • Goiás GOI
  • Grêmio GRE
  • Internacional INT
  • Palmeiras PAL
  • Santos SAN
  • São Paulo SAO
  • Sport SPO
  • Vasco VAS

Fifa investiga alemães que provocaram suecos e causaram confusão pós-jogo

Hannah McKay/Reuters
Técnico da Suécia, Janne Andersson discute com Oliver Bierhoff após derrota para a Alemanha Imagem: Hannah McKay/Reuters

Do UOL, em São Paulo

2018-06-24T13:55:56

24/06/2018 13h55

A Fifa anunciou neste domingo (24) que abriu procedimento disciplinar para investigar os atos de dois membros da delegação da Alemanha logo após o apito final do jogo contra a Suécia, no sábado. No mesmo dia, pouco depois, a federação alemã chegou a pedir desculpas aos suecos.

Jogadores da Suécia se unem em defesa a Durmaz: "F...-se o racismo"
- Rudy passa por cirurgia no nariz. Alemanha não dá prazo para recuperação
- Simule resultados da última rodada e quem vai às oitavas 

Estão sendo investigados Ulrich Voigt, diretor executivo de comunicação, e Georg Behlau, diretor administrativo. Assim que acabou o duelo contra a Suécia, os dois se dirigiram ao banco dos rivais e fizeram comemorações provocativas, causando confusão.

Mais tarde, a federação alemã se desculpou. "Foi uma partida cheia de emoção. Ao final, os gestos e reações do nosso corpo técnico para os suecos foram emotivos demais. Não é o nosso comportamento habitual", escreveu a seleção da Alemanha na sua conta do Twitter, em mensagem que acabou com um "Ursäkta", que significa perdão em sueco.

Após o duelo em Sochi, que acabou com um gol de falta de Toni Kroos no último minuto dos acréscimos, o técnico da Suécia afirmou estar "irritado" com a forma pela qual os membros do corpo técnico e alguns jogadores alemães comemoraram os gols. Em particular, o técnico sueco considerou que tinham apontado para seu banco e fizeram gestos provocativos "na frente dos seus narizes".

"Muitos dos que estavam no banco ficaram irritados. Tínhamos lutado durante 95 minutos e quando apitam o fim da partida o elegante é apertar as mãos e ir embora", afirmou Anderson.

Técnico da Alemanha, Joachim Löw evitou polêmica após a partida e negou a provocação. "Não vi tal coisa. Após o apito final, estávamos concentrados em outras coisas. Estávamos festejando. Não vi nenhum gesto para o banco da Suécia".

Mais Alemanha