Argentina

Mascherano nega motim e diz que elenco 'só opina' em decisões de Sampaoli

AFP PHOTO / JUAN MABROMATA
Javier Mascherano concede entrevista à imprensa após treino da Argentina Imagem: AFP PHOTO / JUAN MABROMATA

Marcel Rizzo

Do UOL, em Bronnitsy (Rússia)

24/06/2018 08h16

A seleção argentina tenta apagar 'incêndios internos' para tentar seguir viva na Copa do Mundo. Escolhido para entrevista coletiva neste domingo (24), o volante Javier Mascherano rebateu reportagens da imprensa do país que apontavam problemas de relacionamento do elenco com o técnico Jorge Sampaoli, mas admitiu que os jogadores opinaram sobre possíveis mudanças para que o time possa melhorar na sequência do Mundial.

"A relação com o técnico é totalmente normal. Mas claro que, se sentirmos que em algum momento precisamos falar, nós vamos falar. Seríamos hipócritas se não falássemos. É buscando o coletivo, sempre. Somos 23 aqui, então não é só quem está dentro de campo que pode opinar, quem está de fora pode ter ali uma análise diferente. Temos que dar opiniões para a equipe chegar com o máximo de certezas no próximo jogo", comentou Mascherano.

"Em uma reunião tratamos de tudo, de futebol, de como solucionar os problemas futebolísticos da equipe. São vários jogadores, com diferentes histórias, que podem contribuir. Temos que entender que se as coisas vão bem, todos ganham. Se mal, todos perdem", acrescentou.

Sampaoli enfrenta fortes críticas da imprensa argentina pela maneira como armou a seleção nos dois jogos disputados neste Mundial - empate contra Islândia e derrota contra a Croácia. A Argentina agora enfrenta a Nigéria, na próxima terça-feira (26), às 15h (horário de Brasília), precisando vencer para avançar no Mundial.

Diante da necessidade de melhora, a imprensa argentina noticiou após a derrota para a Croácia que o elenco teria pedido a saída de Sampaoli antes mesmo do fim da Copa do Mundo e mudanças na escalação.

Presidente da Federação Argentina de Futebol (AFA), Claudio Tapia, fez um pronunciamento neste domingo e atacou os jornalistas do país, acusando-os de tentar criar um clima de instabilidade no elenco.

"Pessoas tentaram arranhar a imagem da seleção, desses jogadores. Esse grupo sempre levou a imagem da Argentina ao mais alto pelo mundo. Há diferentes maneiras de exercer o poder, o quarto poder, e vocês comunicadores estão alterando algumas coisas. Antigamente o jornalista esportivo falava de esquemas táticos, de futebol, hoje não mais. Temos somente a responsabilidade com os torcedores argentinos, vimos as imagens deles chorando pela derrota, e com eles é nossa responsabilidade agora que ganhamos nova oportunidade de nos classificarmos", atacou Tapia.

"Vocês viram o técnico trabalhando, os jogadores treinando normalmente. Muitos escreveram mentiras. Vocês seguem a seleção há muito tempo, precisamos do respaldo de vocês. Muitos de vocês têm muito a agradecer a esse elenco, muitos cobriram quatro, cinco Mundiais por causa desse grupo. Não adianta também querer ficar tentando antecipar a escalação, como fazem. Ajuda em nada", completou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Argentina

Topo