Topo

Espanha

  • Athletico CAP
  • Atlético-MG AMG
  • Avaí AVA
  • Bahia BAH
  • Botafogo BOT
  • Ceará CEA
  • Corinthians COR
  • Coritiba CBA
  • Chapecoense CHA
  • Cruzeiro CRU
  • CSA CSA
  • Flamengo FLA
  • Fluminense FLU
  • Fortaleza FOR
  • Goiás GOI
  • Grêmio GRE
  • Internacional INT
  • Palmeiras PAL
  • Santos SAN
  • São Paulo SAO
  • Sport SPO
  • Vasco VAS

Técnico da Espanha destaca "trabalho extraordinário" de Diego Costa na Copa

Diego Costa comemora gol da Espanha na partida contra o Irã - AFP PHOTO / Roman Kruchinin
Diego Costa comemora gol da Espanha na partida contra o Irã Imagem: AFP PHOTO / Roman Kruchinin

Do UOL, em São Paulo

24/06/2018 03h53

Autor de três gols em dois jogos na Copa do Mundo da Rússia, o atacante brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa ganhou elogios do técnico Fernando Hierro, que ressaltou a dificuldade que qualquer centroavante encontraria no esquema da seleção.

- Simule resultados da última rodada e quem vai às oitavas
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
- De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual

“Ser o camisa 9 da seleção não é fácil para ninguém, estando rodeado de meio-campistas onde quase não há espaço para atacar em profundidade. Não é o mesmo que em outra equipe, em que há mais oportunidades. É preciso ter um acerto máximo. Com todas essas coisas e mais os três gols que fez, temos que dizer que o trabalho que ele está fazendo é extraordinário”, disse o treinador à "Rádio Cadena Ser".

Diego Costa, que chegou ao Mundial sob desconfiança, marcou dois gols no empate por 3 a 3 com Portugal na estreia. Em seguida, na segunda rodada, definiu o triunfo por 1 a 0 sobre o Irã, que deixou os espanhóis a apenas um ponto das oitavas de final sem depender do resultado da outra partida do Grupo B.

Hierro também enalteceu outro comandado: David de Gea, que levou um 'frango' na partida contra os portugueses. “Não cogitei uma troca no gol. Precisávamos de tempo para ver como ele atuaria, como seria no dia a dia, como treinaria. E ele o fez da mesma forma, com toda tranquilidade. É como reagem os grandes esportistas. Apesar de um dia ruim, seguem tendo confiança”.

O ex-zagueiro, que até pouco antes da Copa tinha cargo diretivo na federação espanhola, ainda brincou quando foi novamente questionado sobre o desafio de virar o treinador da equipe repentinamente, após a demissão de Julen Lopetegui, que foi para o Real Madrid. “Há a responsabilidade de tomar a última decisão. Cada um leva de um jeito, e eu de momento estou tranquilo. Me olho no espelho e percebo que já estou com alguns novos cabelos brancos (risos)”, concluiu Hierro.

Mais Espanha