Copa 2018

CR7 erra pênalti, Portugal empata com Irã e perde liderança no fim do jogo

Do UOL, em São Paulo

25/06/2018 16h56

Portugal só empatou por 1 a 1 com o Irã nesta segunda-feira (25), avançou para as oitavas no segundo lugar do grupo B e terá o Uruguai como adversário na próxima fase da Copa do Mundo. Quaresma abriu o placar, mas Cristiano Ronaldo perdeu pênalti e viu Ansarifard empatar nos minutos finais.

- Veja os gols de Irã 1 x 1 Portugal
Confira como foi o confronto entre Espanha e Marrocos

A seleção espanhola ficou na primeira colocação da chave graças ao próprio empate por 2 a 2 com o Marrocos, e ao tropeço de Portugal contra o Irã. Os dois jogos ocorreram no mesmo horário. Deste modo, os espanhóis enfrentarão a Rússia, segunda colocada do grupo A.

O gol de empate do Irã foi marcado aos 47 do segundo tempo, em pênalti apitado com o auxílio do árbitro de vídeo (VAR). Para se ter ideia do tamanho da reviravolta, Portugal ia confirmando a primeira posição do grupo antes de Ansarifard converter a cobrança, mas tudo mudou com o placar de 1 a 1 e o empate espanhol, que saiu quase simultaneamente também com o auxílio do VAR.

O confronto entre Uruguai e Portugal acontece no sábado de 30 de junho, em Sochi, às 15 horas (de Brasília). No dia seguinte, 1º de julho, a Espanha enfrenta a anfitriã Rússia às 11h.

O melhor: Quaresma

Hector Vivas/Getty Images
Imagem: Hector Vivas/Getty Images

Portugal demorou para conseguir se virar no ataque sem seu principal astro, mas Quaresma encerrou a dependência por Cristiano Ronaldo aos 44 do primeiro tempo. Tabelou bonito com Adrien Silva e encaixou um belo chute de trivela, sua característica, para abrir o placar. O gol não teve participação direta do melhor atleta do mundo, mas contou com grande comemoração dele.

Antes do gol, a equipe não pensava muito antes de entregar a bola para Cristiano Ronaldo mesmo em cobranças de falta, como João Mario fez aos 16 do primeiro tempo. O problema é que o camisa 7 não esteve tão inspirado como nos dois primeiros jogos e perdeu até pênalti.

O pior: Cristiano Ronaldo

Clive Brunskill/Getty Images
Imagem: Clive Brunskill/Getty Images

Mesmo com a ajuda do árbitro de vídeo, esta não foi a tarde dele. Quando o mundo já questionava a atuação do craque, que passou em branco pela primeira vez nesta Copa do Mundo, ele próprio sofreu um pênalti no início do segundo tempo, apitado com o auxílio do VAR.

No entanto, Cristiano Ronaldo chutou em cima de Beiranvand e desperdiçou a cobrança. Se tivesse feito o gol, teria se igualado ao inglês Harry Kane na artilharia do torneio com cinco gols.

Mas, como não o fez, encerrou uma série de sete pênaltis convertidos em sequência. Para piorar, quase foi expulso por falta sobre Pouraliganji, mas o árbitro escolheu apenas o amarelo após revisar a imagem na tela do VAR.

Do banco à glória

Ansarifard entrou no time do Irã aos 32 minutos do segundo tempo, no lugar de Ezatolahi, e fez com que sua equipe se despedisse da Copa do Mundo com a cabeça erguida. Ao contrário de Cristiano Ronaldo, bateu muito bem o pênalti aos 47 e empatou a partida.

A penalidade em questão foi cometida por Cedric, que colocou a mão na bola dentro da área. A exemplo do pênalti marcado a favor de Portugal, o árbitro Enrique Caceres também precisou consultar as imagens antes de confirmar a infração.

O criticado João Mario

Hector Vivas/Getty Images
Imagem: Hector Vivas/Getty Images

Nas redes sociais, torcedores portugueses escreveram que João Mario parecia estar jogando com tijolos presos aos pés. Além de Cristiano Ronaldo e Quaresma, foi o único português que teve chance de marcar, mas isolou a bola aos 8 minutos e deixou de aproveitar uma bobeada da zaga.

O melhor ataque é a defesa

Clive Mason/Getty Images
Imagem: Clive Mason/Getty Images

Ciente de sua inferioridade técnica em um grupo forte, a seleção iraniana teve como principal arma nesta Copa o seu sistema defensivo e a capacidade de explorar os erros de marcação dos adversários. Aos 22 do primeiro tempo, por exemplo, o goleiro Rui Patricio teve de se antecipar para evitar o gol de Jahanbakhsh.

Paciência portuguesa

Clive Brunskill/Getty Images
Imagem: Clive Brunskill/Getty Images

Os contra-ataques do Irã não pareciam ser motivo de tanta preocupação para Portugal no início do jogo, mas passaram a ser depois de alguns sustos. Após a marca dos 30 minutos do primeiro tempo, a seleção de Fernando Santos parou de atacar com muita intensidade para não se expor demais na defesa.

Paciência, bola tocada de pé em pé e pouquíssimas jogadas aéreas. Assim ficou o jogo de Portugal, que, do outro lado, encontrava uma defesa bem montada e indisposta a dar espaço. Faltava aos portugueses uma jogada de dribles e infiltração ou um chute de longa distância, algo que só CR7 ousou fazer antes do gol de Quaresma.

Não o deixaram dormir

Clive Mason/Getty Images
Imagem: Clive Mason/Getty Images

A torcida do Irã se reuniu nos arredores do hotel de Portugal e tentou prejudicar o sono de Cristiano Ronaldo, que foi à janela do quarto e gesticulou para pedir silêncio, mas não conseguiu calá-los. Difícil dizer se a algazarra iraniana o atrapalhou, mas o craque esteve longe do brilho que mostrou nos primeiros 180 minutos da Copa.

O reencontro com Carlos Queiroz

Hector Vivas/Getty Images
Imagem: Hector Vivas/Getty Images

Ex-treinador de Portugal, o português Carlos Queiroz se irritou quando a seleção adversária teve um pênalti marcado com o suporte do árbitro de vídeo e chegou a jogar o próprio blazer para o alto.

Voltou a se enfurecer aos 30 do segundo tempo, quando foi censurado pelo árbitro por pedir a revisão de uma suposta falta a favor do Irã. Não foi atendido e ainda foi ameaçado de expulsão. Apesar da eliminação, Queiroz deve continuar tendo a idolatria dos iranianos, mas não pode dizer o mesmo sobre seus conterrâneos.

Quando esteve sob seu comando em 2010, a seleção de Portugal não teve campanha marcante na Copa do Mundo da África do Sul. Após a eliminação diante da Espanha naquele ano, Cristiano Ronaldo foi enfático ao responder sobre o que prejudicou a equipe: “Pergunte a Queiroz”.

FICHA TÉCNICA
IRÃ 1 X 1 PORTUGAL

Data e hora: 25 de junho de 2018, às 15h (de Brasília)
Local: Arena Mordovia (Rússia)
Árbitro: Enrique Caceres (Paraguai)
Auxiliares: Eduardo Cardozo e Juan Zorrilla (ambos do Paraguai)
Cartões amarelos: Haji Safi, Azmoun (Irã); Raphael Guerreiro, Quaresma, Cristiano Ronaldo (Portugal)
Gols: Ansarifard, aos 47 do segundo tempo (Irã); Quaresma, aos 44 minutos do primeiro tempo (Portugal)

IRÃ: Beiranvand; Ramin, Hosseini, Pouraliganji e Haji Safi (Mohammadi); Jahanbakhsh (Ghoddos), Ezatolahi (Ansarifard) e Omid; Mehdi, Amiri e Sardar
Técnico: Carlos Queiroz

PORTUGAL: Rui Patricio; Cedric, Pepe, Fonte e Raphael Guerreiro; Quaresma (Bernardo Silva), William Carvalho, Adrien e João Mario (João Moutinho); André Silva e Cristiano Ronaldo
Técnico: Fernando Santos

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo