Copa 2018

VAR muda tudo em segundos no grupo B e quase deixa CR7 fora das oitavas

Richard Heathcote/Getty Images
Iago Aspas marca de letra para a Espanha: arbitragem anulou o gol incorretamente, mas VAR corrigiu Imagem: Richard Heathcote/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

25/06/2018 17h27

O árbitro de vídeo foi um dos grandes protagonistas da emocionante rodada final do grupo B da Copa do Mundo, nesta segunda-feira (25). Em um intervalo de segundos nos dois jogos simultâneos, o VAR (sigla em inglês para árbitro assistente de vídeo) foi fundamental para marcar um pênalti para o Irã contra Portugal e validar um gol da Espanha contra Marrocos, mudando a configuração dos classificados da chave. Além disso, quase deixou o astro Cristiano Ronaldo fora das oitavas de final.

- Assista aos gols de Espanha 2 x 2 Marrocos
Veja os gols de Irã 1 x 1 Portugal

Aos 45 minutos do segundo tempo em Saransk, a bola bateu na mão do português Cédric, mas o árbitro Enrique Cáceres não viu. Enquanto isso, em Kaliningrado, Aspas desviou de letra um cruzamento e empatou por 2 a 2 para a Espanha, mas Ravshan Irmatov anulou por impedimento. Nesse momento, Portugal liderava o grupo com sete pontos, enquanto os espanhóis ficavam em segundo, com quatro.

As revisões dos lances, porém, alteraram tudo. Após ver o replay do lance, Cáceres considerou que Cédric cometeu pênalti. O iraniano Ansarifard bateu com perfeição para deixar o placar em 1 a 1. Praticamente ao mesmo tempo, Irmatov voltou atrás com a ajuda do vídeo e validou o golaço de Aspas, confirmando o empate por 2 a 2 entre Espanha e Marrocos.

Com os empates, os espanhóis assumiram a primeira colocação do grupo por terem feito um gol a mais que Portugal na Copa (6 contra 5). Iniesta e companhia vão enfrentar a Rússia, segunda colocada do grupo A, nas oitavas de final, enquanto o time de Cristiano Ronaldo vai pegar o Uruguai, que ficou com a liderança da outra chave.

Jan Kruger/Getty Images
Cristiano Ronaldo sorri após levar amarelo. Craque correu risco de ser expulso por lance flagrado pelo VAR Imagem: Jan Kruger/Getty Images

A situação poderia ser pior para Portugal, porém, se Enrique Cáceres tivesse optado por expulsar Cristiano Ronaldo por um entrevero fora da jogada com o iraniano Pouraliganji, aos 35 do segundo tempo. O astro português deixou o braço na passada, e o adversário caiu com a mão no rosto. O juiz de novo não viu o lance, mas o VAR avisou. Após segundos tensos, o árbitro decidiu dar apenas amarelo a CR7, que abriu um sorriso.

Cristiano, aliás, poderia ter saído como vilão se o Irã não tivesse perdido uma chance clara no que foi praticamente o último ataque do jogo. Isso porque, no primeiro tempo, o VAR viu empurrão de Ezatolahi no camisa 7 e avisou o juiz: pênalti. O craque português foi para a cobrança, mas parou em grande defesa do goleiro Beiranvand. No final, veio o alívio.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo