Copa 2018

Com gol de Guerrero, Peru se despede da Copa com vitória sobre a Austrália

Do UOL, em São Paulo (SP)

26/06/2018 12h53

Depois de bons jogos, enfim, a seleção peruana pôde comemorar a primeira vitória na Copa do Mundo da Rússia, justamente na despedida da competição. Com gols de André Carrillo e Paolo Guerrero, a equipe comandada por Ricardo Gareca mostrou eficiência, ausente nos dois primeiros compromissos, e venceu nesta terça-feira a Austrália pelo placar de 2 a 0, em partida disputada na cidade de Sochi.

Foi a primeira vitória peruana em 40 anos na principal competição do futebol mundial. O time não comemorava o resultado positivo desde o 4 a 1 sobre o Irã, no Mundial de 1978. O duelo no Fisht Stadium ainda marcou o primeiro gol de um jogador que atua no Brasil, com Guerrero quebrando o jejum. 

De volta ao torneio depois de 36 anos de ausência, o Peru flertou com resultados positivos diante de dinamarqueses e franceses, outros rivais pelo grupo C, mas o resultado tão esperado veio somente diante dos australianos.

O triunfo faz a equipe sair da Rússia com um gosto de que era possível uma campanha melhor, ainda mais com a presença de um grande número de torcedores durante as duas semanas de Copa do Mundo. Se não fosse o pênalti desperdiçado na estreia, a seleção poderia seguir às oitavas.

O Peru termina a competição com três pontos, na terceira posição. A Austrália, que possuía chances de classificação antes do início da partida, fica com apenas um depois de três rodadas. França (sete) e Dinamarca (cinco) avançaram para a fase de oitavas de final.

Quem foi bem: Carrillo

Michael Steele/Getty Images
Imagem: Michael Steele/Getty Images

André Carrillo sai da Copa do Mundo como um dos destaques da seleção peruana e valorizado. Dono de boas atuações diante de dinamarqueses e franceses, o camisa 18 da seleção peruana foi presenteado ao anotar o primeiro gol da equipe no Mundial da Rússia.

Quem foi mal: Juric

A referência no ataque australiano viveu uma atuação discreta e perdeu a maioria das disputas individuais contra a zaga peruana. Em um confronto decisivo, a Austrália sentiu falta de uma referência mais qualificada para vazar a meta do adversário sul-americano.

Guerrero, enfim, é decisivo

Max Rossi/Reuters
Imagem: Max Rossi/Reuters

Paolo Guerrero batalhou (e muito) para estar na Copa do Mundo. Fora do time titular na estreia contra a Dinamarca e marcado por perder uma oportunidade clara contra a França, o centroavante do Flamengo, enfim, se mostrou decisivo para a seleção peruana. Saiu dos pés do camisa 9 a bela assistência – uma invertida de bola na medida - para Carrillo abrir o placar aos 17min do primeiro tempo. Na etapa final, veio o momento mais esperado pelo jogador: marcar o seu primeiro gol no torneio.

Austrália desperdiça gols

Os australianos ainda sonhavam com a classificação e sofreram um duro golpe com o gol de Carrillo. No entanto, a equipe de Bert Van Marwijk cresceu de rendimento com a desvantagem e deu trabalho para a defesa peruana. O site da Fifa destaca que, somente no primeiro tempo, foram quatro oportunidades claras para vazar a equipe sul-americana. As chances terminaram em frustração com a má pontaria de nomes como Leckie e Rogic.

Enfim, peruanos são eficientes

Bastou uma tentativa de gol, segundo estatística divulgada pela Fifa no intervalo do jogo, para a equipe de Ricardo Gareca balançar a rede australiana. Marcado pelo acúmulo de chances perdidas nas primeiras duas rodadas, como o pênalti desperdiçado por Cueva contra a Dinamarca, o Peru apresentou a eficiência esperada por Ricardo Gareca somente no último jogo. Na segunda oportunidade, Guerrero ampliou e assegurou o resultado.

Calor influencia

O balneário de Sochi traz uma situação incomum para quem se apega aos estereótipos russos, de frio e “inverno até no verão”. O calor influenciou diretamente o ritmo de jogo e da festa nas cadeiras do Fisht Stadium. Disputado na tarde desta terça-feira no horário local, o duelo contou com temperaturas na casa acima dos 30°C.

Despedida?

Adrian Dennis/AFP
Imagem: Adrian Dennis/AFP

O confronto contra o Peru deve ter marcado a despedida da lenda australiana Tim Cahill do futebol. Um dos maiores atletas da história do país localizado na Oceania, o veterano de 38 anos entrou em campo no segundo tempo para reforçar o ataque dos Socceroos. A atuação foi discreta e em pouco acrescentou em uma partida na qual a equipe acabou dominada na parte final.

FICHA TÉCNICA
AUSTRÁLIA 0 x 2 PERU

Local: Estádio Fisht, em Sochi (Rússia)
Data: 26 de junho de 2018 (terça-feira)
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Sergei Karasev (Rússia)
Assistentes: Anton Averianov e Tikhon Kaluign (ambos da Rússia)
Cartões Amarelos: Jedinak, Milligan, Rogic e Arzani (Austrália); Yotún e Hurtado

Gols:
PERU: Carrillo, aos 18min do 1º tempo, e Guerrero, aos 4min do 2º tempo

AUSTRÁLIA: Ryan; Risdon, Sainsbury, Milligan e Behich; Jedinak e Mooy; Leckie, Rogic (Irvine) e Kruse (Arzani); Juric (Cahill).
Técnico: Bert Van Marwijk.

PERU: Gallese; Advíncula, Ramos, Santamaria e Trauco; Tapia (Hurtado) e Yotún (Aquino); Carrillo (Cartagena), Cueva e Flores; Guerrero.
Técnico: Ricardo Gareca.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo