Argentina

Herói argentino, Rojo é "carrasco" da Nigéria e soma polêmicas extracampo

Marcos Rojo comemora, agarrado por Messi: vibração na Copa 2018 (Foto: Getty Images)

Do UOL, em São Paulo

26/06/2018 19h32

A comemoração não poderia ser mais emblemática: herói da classificação argentina, Marcos Rojo carregava Lionel Messi nas costas durante a celebração do gol que garantiu a seleção nas oitavas de final da Copa do Mundo na Rússia. Foi aos 41 minutos do segundo tempo que o lateral-esquerdo apareceu dentro da área e finalizou para garantir a vitória por 2 a 1 da Argentina contra a Nigéria, nesta terça-feira (26), pela última rodada do Grupo D.

- Assista aos gols de Nigéria 1 x 2 Argentina
Simule resultados da última rodada e quem vai às oitavas
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
- De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual

Essa, no entanto, não foi a primeira vez que Rojo viveu um dia de herói da seleção argentina. Na Copa de 2014, o jogador foi o responsável pelo gol que confirmou a equipe sul-americana na liderança da chave ao avançar à fase mata-mata. Naquela ocasião, o adversário era justamente a Nigéria – que voltou a ser vítima do lateral quatro anos depois.

"Eu havia dito aos meus companheiros. Sabia que ia marcar. O gol é para minha família, meu irmão, minha mulher e minhas filhas. As coisas não estavam dando certo. Os jogadores merecem isso [classificação] mais do que ninguém", disse Rojo após o gol nesta terça-feira.

Formado nas categorias de base do Estudiantes, Rojo mostrou que tinha “estrela” logo em seu primeiro ano como profissional. Promovido à equipe principal do time da cidade de La Plata em 2009, o lateral integrou o grupo que conquistou a Libertadores daquele ano. A participação foi mínima – apenas um minuto em campo contra o Defensor, do Uruguai, pelas quartas de final da competição –, mas o suficiente para ficar registrado como parte da equipe campeã.

Naquele mesmo ano de estreia, uma amostra de que estaria destinado a gols marcantes: o seu primeiro como profissional foi no clássico contra o River Plate, pelo Campeonato Argentino.

Após dois anos, mudança para a Europa, onde vestiu as camisas de Spartak Moscou e Sporting antes de se transferir para o Manchester United, em 2014.

Se dentro dos gramados Rojo se mostrou decisivo em jogos importantes, fora dele o jogador parece escorregar alguns momentos. Isso porque o lateral vem contabilizando polêmicas extracampo.

A maior delas aconteceu em abril de 2015, quando a imprensa britânica noticiou que o jogador estaria envolvido em um affair com uma instrutora fitness. O argentino negou e acusou a profissional de chantagem.

Nas redes sociais, o lateral também já fez barulho. No mesmo ano de 2015, Rojo foi alvo de diversas críticas ao publicar uma foto do colombiano Pablo Escobar, com uma frase atribuída ao famoso traficante. Diversos usuários se revoltaram com a atitude e dispararam contra o jogador. Muitos o chamaram de "ignorante" e "desrespeitoso" com o povo colombiano ao citar Escobar positivamente.

Neste ano, uma nova publicação do atleta rendeu polêmica. Antes de um clássico entre Estudiantes e Gimnasia y Esgrima, duas equipes da cidade de La Plata, Rojo publicou uma imagem provocativa, insinuando ter lembranças de maus-tratos da torcida rival no período em que disputou o clássico.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Argentina

Topo