Copa 2018

Golaço no fim salva Argentina, que vence Nigéria e vai com Messi às oitavas

Do UOL, em São Paulo

26/06/2018 16h53

A Argentina sofreu, mas está nas oitavas. Ao vencer a Nigéria por 2 a 1 nesta terça-feira (26), em São Petersburgo, a seleção de Jorge Sampaoli garantiu vaga na próxima fase da Copa do Mundo, na qual enfrentará a França. O jogo teve o primeiro gol de Lionel Messi nesta edição do torneio. Moses empatou em cobrança de pênalti, mas Rojo selou a vitória com um golaço nos minutos finais.

- Assista aos gols de Nigéria 1 x 2 Argentina

O time alviceleste confirmou a classificação ao deixar de lado sua própria limitação, que gira em torno da grande dependência por Messi e da esperança de que o craque resolva tudo. O sofrido gol de Rojo fez explodir o choro dos jogadores argentinos, como Di María, e expôs que a equipe terá de evoluir técnica e emocionalmente no mata-mata.

Mas, para garantir a vaga, o time sul-americano não só precisou triunfar em uma partida extremamente dramática, como também contou com a vitória da Croácia por 2 a 1 sobre a Islândia, em partida que ocorreu no mesmo horário. Os croatas, que já estavam garantidos nas oitavas, vão encarar a Dinamarca.

A Argentina esteve perto de viver o drama que enfrentou na Copa do Mundo de 2002, quando foi eliminada na primeira fase. Curiosamente, a Nigéria estava no mesmo grupo naquele ano e caiu junto com o seu algoz de 2018.

O melhor: Messi

Alex Livesey/Getty Images
Imagem: Alex Livesey/Getty Images

Messi não joga sozinho e nem deveria, mas foi isso que aconteceu no jogo em que sua redenção, enfim, veio. Ele esteve em todos os lugares do gramado nesta terça e trabalhou relativamente bem até na defesa, como no corte que fez aos 40 do primeiro tempo.

Mas o principal setor do campo em que ele se fez presente e deixou sua marca foi no gol. Aos 14 minutos do primeiro tempo, aproveitou belo passe de Banega para tocar na saída do goleiro nigeriano e marcar o seu primeiro tento nesta Copa, o 100º do Mundial da Rússia.

Quase fez mais. Aos 33, o camisa 10 cobrou falta sofrida por Di María e acertou a trave esquerda de Uzoho. Cinco minutos depois, Messi tabelou com Higuain e parecia ter condições de chutar, mas preferiu tocar para Di María, que não tinha tanto ângulo assim.

O pior: Mascherano

Gabriel Rossi/Getty Images
Imagem: Gabriel Rossi/Getty Images

A Argentina ia vencendo por 1 a 0 de maneira confiante até os cinco do segundo tempo, quando Mascherano decidiu acrescentar uma dose extra de tensão ao duelo e cometeu pênalti sobre Balogun. O árbitro turco nem mesmo precisou do suporte do árbitro de vídeo para apitar a infração. Moses, tranquilo, converteu a cobrança.

Esta não foi a primeira vez que o jogador do Hebei Fortune, da China, se atrapalhou na defesa. Aos 12 do primeiro tempo, Mascherano fez um péssimo passe no campo da Nigéria e só não deu uma chance de gol aos adversários porque correu a tempo para recuperar a bola.

Messi + 10. Até o gol de Rojo 

Richard Heathcote/Getty Images
Imagem: Richard Heathcote/Getty Images

Condenado pelo desempenho da equipe nos dois primeiros jogos, Jorge Sampaoli decidiu moldar a escalação para que o time jogasse em função de Messi. O problema é que esta decisão é uma faca de dois gumes. Por um lado, o craque teve maior chance de decidir, mas o time esteve mais dependente dele.

A Argentina só se libertou de suas próprias limitações aos 41 do segundo tempo, em jogada totalmente criada por defensores. O zagueiro Rojo aproveitou um cruzamento do lateral Mercado e fez o golaço da vitória e da classificação.

Dentre as mudanças, os destaques negativos e positivos foram as entradas de Higuain e Banega. O segundo parece não ser o preferido de Sampaoli, mas foi dele o grande passe para Messi marcar, em lance que ilustra bem a estratégia de jogar pelo camisa 10.

Higuain, por outro lado, foi destaque negativo por uma atuação apagada e mais gols perdidos com a camisa da seleção. Aos 26 do primeiro tempo, recebeu ótimo passe de Messi e chutou em cima do goleiro. Aos 35 do segundo, errou de novo.

O emocional deu trabalho a todos

Alex Morton/Getty Images
Imagem: Alex Morton/Getty Images

Depois de se mostrar mais tranquila em campo nos primeiros 10 minutos, a Nigéria sofreu o gol aos 14 do primeiro tempo e desandou. Difícil dizer se os africanos se assustaram ou se foram os argentinos que ganharam confiança.

A seleção de Sampaoli passou a marcar os adversários na saída de bola. Os nigerianos, por outro lado, erravam passes simples. No entanto, é importante dizer que o time reclamou de pênalti aos 44 do primeiro tempo, quando Iheanacho foi atingido no rosto pela canela de Rojo. Nada foi apitado.

A etapa final inverteu completamente o fator emocional. Com o pênalti cometido por Mascherano logo aos cinco do segundo tempo, foi a Argentina que falhou em toques simples. Na defesa, Otamendi comprometia; no ataque, Di María não criava.

Foi no coração que a seleção alviceleste conquistou a vaga nas oitavas, em um estádio lotado e completamente dominado pela tensão. Nos últimos 10 minutos de jogo, já não havia mais sistema tático. Não havia nada além de um grupo de jogadores de azul e branco partindo em desespero para o gol.

Metade dos gols de Messi em Copas

Alex Livesey/Getty Images
Imagem: Alex Livesey/Getty Images

Somando o gol que fez nesta terça, o único de 2006 e os quatro que marcou em 2014, Messi tem seis gols em Copas do Mundo. Três foram marcados contra a Nigéria; ou seja, 50% do total de gols do craque no torneio foram feitos contra o adversário desta tarde.

Antes desta terça-feira, as duas seleções tinham se enfrentado quatro vezes em Copas, com quatro vitórias argentinas: 2 a 1 em 1994, 1 a 0 em 2002 (ano em que ambas caíram na primeira fase), 1 a 0 em 2010, e 3 a 2 em 2014.

O show particular de Maradona

reprodução/TV Globo
Imagem: reprodução/TV Globo

Antes de a bola rolar, Diego Maradona não parecia particularmente preocupado. No camarote do estádio em São Petersburgo, o ídolo dançou com uma mulher nigeriana e surpreendeu os narradores e comentaristas brasileiros.

“Parece relaxado hoje, né?”, disse Luis Roberto, que narrou a partida na TV Globo. As câmeras também mostraram que torcedores argentinos filmavam o ex-jogador e se divertiam com a cena.

“Que beleza. Chamou para dançar. Não sei se é uma nigeriana, provavelmente sim. Está soltinho, Don Armando! Que maravilha”, comentou Milton Leite, que comandou a transmissão no SporTV.

Em outros momentos igualmente icônicos, o ídolo chegou a pendurar metade do corpo para fora do camarote enquanto tentava cumprimentar outro homem, e até tirou um cochilo na reta final do primeiro tempo. Quando Rojo fez o gol da vitória, Maradona vibrou com gestos obscenos.

Reprodução/SporTV
Imagem: Reprodução/SporTV

Argentina mais velha da história

Com média de idade de 30 anos e 190 dias, a Argentina levou a campo o time titular mais velho de sua história na Copa do Mundo. A seleção sul-americana nunca havia entrado em campo com atletas mais experientes que os que jogaram nesta terça-feira.

A juventude de Uzoho pesou

São 19 anos de idade, oito meses de carreira profissional, e a lembrança de já ter parado a Argentina (sem Messi) em um amistoso 2017. Mas a história foi diferente com o camisa 10 em campo. Nesta terça, o goleiro Uzoho não conseguiu barrar a atual vice-campeã do mundo e da América.

FICHA TÉCNICA
NIGÉRIA 1 X 2 ARGENTINA

Data e hora: 26 de junho de 2018, às 15h
Local: Estádio Krestovsky, em São Petersburgo (Rússia)
Árbitro: Cuneyt Cakir (Turquia)
Auxiliares: Bahattin Duran e Tarik Ongun (ambos da Turquia)
Cartões amarelos: Balogun, Mikel (Nigéria); Mascherano, Banega, Messi (Argentina)
Gols: Moses, aos cinco minutos do segundo tempo (Nigéria); Messi, aos 14 minutos do primeiro tempo, e Rojo, aos 41 do segundo tempo (Argentina)

NIGÉRIA: Uzoho; Balogun, Ekong e Omeruo (Iwobi); Etebo, Mikel, Ndidi, Moses e Idowuç; Musa (Nwankwo) e Iheanacho (Ighalo)
Técnico: Gernot Rohr

ARGENTINA: Armani; Mercado, Otamendi, Marcos Rojo e Tagliafico (Aguero); Mascherano, Banega, Pérez (Pavón) e Di María (Meza); Messi e Higuain
Técnico: Jorge Sampaoli

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo