Brasil

Seleção contraria filosofia de Tite e vive às voltas com arbitragem na Copa

Pedro Martins / MoWA Press
Tite gesticula durante treino da seleção brasileira; treinador e sua equipe têm falado mais do que queriam sobre arbitragem Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Danilo Lavieri, Dassler Marques e João Henrique Marques

Do UOL, em Moscou (Rússia)

26/06/2018 18h10

A Copa do Mundo tem feito Tite falar muito mais de arbitragem do que ele mesmo gostaria. Como gosta de enfatizar, o treinador não tem o costume de fazer do apito tema principal de suas falas e espalha essa filosofia aos seus comandados. A pressão no comando da seleção brasileira na Copa da Rússia, no entanto, fez o técnico deixar isso de lado em algumas ocasiões.

Simule resultados da última rodada e quem vai às oitavas
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
- De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual

O último exemplo foi na coletiva desta terça-feira (26), na véspera do confronto contra a Sérvia. Em uma pergunta feita para Miranda, o técnico resolveu defender a equipe das críticas citando um erro de arbitragem. 

“Gol em falta que não deram falta não vale”, afirmou o comandante, relembrando a polêmica da estreia contra a Suíça, quando Zuber empurrou o zagueiro dentro da pequena área para subir, sozinho, e marcar o gol de empate dos europeus. Nesta altura da coletiva, apenas o zagueiro respondia aos questionamentos. O comandante, no entanto, optou por ligar o próprio microfone para comentar o assunto.

Dias antes, ele também já havia usado o mesmo erro de arbitragem para defender a sua equipe. Logo após o empate em 1 a 1 com a Suíça, o técnico foi questionado sobre os supostos problemas aéreos de sua defesa. Ele não respondeu. “Eu até aceito falar dos outros gols [nas Eliminatórias], mas esse daí eu não posso falar em erro de posicionamento. Houve falta”, afirmou.

Naquela mesma coletiva, Tite disse que preferia que seus atletas não comentassem mais sobre a arbitragem e que o assunto não deveria continuar. Minutos depois, viu os atletas passarem na zona mista com duras críticas aos juízes. Horas depois, foi a vez da CBF entrar com uma representação na Fifa solicitando esclarecimentos sobre o uso do VAR.

O episódio ainda faz o tema ser debatido internamente. Como mostrou o UOL Esporte, alguns líderes do grupo e seus estafes têm um entendimento de que a CBF não tem força suficiente nos bastidores para atuar na Fifa, o que exporia o time a atuações duvidosas das arbitragens.

Nos minutos finais da partida contra a Costa Rica, Tite também viu a equipe perder um pouco do controle em reclamações. Se na estreia Neymar conseguiu se segurar nas reclamações contra os homens de preto, no segundo jogo o camisa 10 tomou até amarelo por socar a bola. No mesmo lance, Philippe Coutinho também foi advertido.

Os dois estão pendurados, ao lado de Casemiro, advertido contra a Suíça. Se um deles for amarelado pelo iraniano Alireza  Faghani, serão desfalques do Brasil em um eventual confronto nas oitavas de final.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Brasil

Topo