Brasil

Gabriel Jesus tenta reagir contra uma Sérvia que lhe traz más lembranças

David Rowland/AP
Gabriel Jesus e Sergej Milinkovic-Savic disputam bola durante a final do Mundial sub-20 entre Brasil e Sérvia Imagem: David Rowland/AP

Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques e Vanderson Pimentel

Do UOL, em Moscou (Rússia) e São Paulo

26/06/2018 21h00

Camisa 9 do Brasil em uma Copa do Mundo aos 21 anos, Gabriel Jesus ainda está para viver suas maiores histórias no futebol. A do presente dá conta de um jogador sob pressão, rendendo menos que o esperado e ameaçado por um reserva que pede passagem. A do passado mostra ele ainda mais jovem, líder de um time promissor, sendo surpreendida na final de um Mundial sub-20. Nos dois casos, o rival é a Sérvia, que decide a vida da seleção de Tite e companhia nesta terça, às 15h, e acabou com o sonho do então jovem palmeirense em 2015.  

- Menu de Tite para 'novo Brasil' tem Fernandinho, Firmino e Renato Augusto
- Brasil decide vaga nas oitavas contra a Sérvia: veja a tabela da Copa
-
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial

A derrota que marcou a carreira de Gabriel Jesus na base ocorreu na Nova Zelândia, com Rogério Micale no comando e ele formando parceria com nomes como Malcom (ex-Corinthians), Jorge (ex-Flamengo) e Marcos Guilherme (ex-São Paulo), entre outros. Um dos destaques do time no torneio, ele viu a seleção ser derrotada por 2 a 1 pela Sérvia, na prorrogação da final. Entre os algozes estão cinco nomes da Sérvia que tenta a façanha de derrubar o Brasil na Rússia: o goleiro Predrag Rajkovic, o defensor Milos Veljikovic e os meias  Andrija Zivkovic e Marko Grujic, hoje todos reservas, além de Sergej  Milinkovic-Savic, grande promessa do futebol local, que desperta interesse de gigantes como Manchester United e Real Madrid. 

“Joguei contra eles na Nova Zelândia, mas isso é outra coisa, este é um nível diferente, com muitos jogadores mais experientes. Mas a Sérvia conseguiu frustrar o Brasil na época e conseguimos sair por cima. Essa é uma imagem positiva que levarei comigo para este jogo”, disse Savic, hoje na Lazio, em entrevista ao site da Fifa.

O reencontro com se dará com o rival brasileiro questionado. A forma de Roberto Firmino, destaque do Liverpool vice-campeão da Liga dos Campeões e destaque da seleção entrando no segundo tempo das últimas partidas, faz Tite repensar o status de intocável que Gabriel Jesus parecia ter até o começo do ano. Embora tenha sido importante na vitória contra a Costa Rica, o camisa 9 foi sacado nos dois jogos e precisa mostrar seu valor justamente contra a Sérvia. 

Único membro daquela seleção sub-20 a ser chamado para a Rússia, Gabriel Jesus se firmou na seleção brasileira contrariando justamente a sua juventude. Titular desde o jogo de estreia de Tite, ele se firmou como "matador" da equipe, foi vice-artilheiro das Eliminatórias Sul-Americanas com sete gols e virou uma peça-chave no sistema. Para seguir assim, precisa espantar um velho fantasma.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Brasil

Topo