Nigéria

Capitão nigeriano lamenta "freguesia" contra Messi e reclama da arbitragem

HENRY ROMERO/REUTERS
Obi Mikel durante execução do hino da Nigéria Imagem: HENRY ROMERO/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

27/06/2018 05h23

Após perder pela segunda Copa do Mundo consecutiva uma partida contra a Argentina, o meio-campista nigeriano John Obi Mikel lamentou a chance de perdida de enfim vencer Lionel Messi, de quem guarda recordações tristes em confrontos diretos. Além das derrotas nos Mundiais de 2014 e agora no de 2018, ele foi derrotado pela seleção comandada pelo craque do Barcelona no Mundial Sub-20 de 2005.

- Assista aos gols de Nigéria 1 x 2 Argentina
- Maradona diz que está bem após susto vendo o jogo 
Simule resultados da última rodada e quem vai às oitavas


Na partida da última terça-feira, Mikel viu de perto a possibilidade de enfim ter alegrias contra os argentinos. A partida estava empatada por 1 a 1, resultado favorável aos nigerianos, até aos 41 minutos do segundo tempo, quando Rojo definiu a vitória e colocou os sul-americanos nas oitavas de final.  

"Estou triste porque acho que foi o momento em que cheguei tão perto de conseguir um (triunfo sobre a Argentina). Não é uma competição entre eu e ele (Messi). Eu só senti que desta vez nós quase conseguimos e teria sido incrível passarmos. Mais uma vez, a sorte estava do seu lado e ele conseguiu passar de novo”, disse.

Mikel, no entanto, elogiou o desempenho nigeriano contra uma seleção que tem um jogador diferenciado como Lionel Messi. A Nigéria também perdeu para os argentinos na primeira fase da Copa do Mundo de 2010.

“Eles têm uma grande equipe. Eu acho que eles vão fazer bem (à Copa). Agora eles foram para a próxima rodada, estarão mais relaxados, jogarão melhor futebol. Eles são um ótimo time, mas conseguimos mantê-los quietos, conseguimos fazer o nosso trabalho e estou muito feliz e orgulhoso dos garotos. Temos que continuar”, disse.

A serenidade de Mikel, no entanto, só foi quebrada quando ele falou sobre um possível pênalti não marcado quando a partida estava empatada por 1 a 1. A bola tocou na mão de Rojo e o árbitro reviu o lance no VAR (árbitro de vídeo), decidindo pela não marcação.

"Eu não entendo como isso não foi uma penalidade. Foi uma mão na bola clara. Ele (Rojo) tinha a bola e ela bateu na mão dele e estava aberta. Talvez o árbitro não quisesse dar uma segunda penalidade. Para nós, que vimos o replay, foi uma bola na mão clara. Ele olhou para o VAR, a bola bateu na mão. Pedi explicação, a bola bateu na mão? Ele disse 'sim'. Por que não é uma penalidade? Ele não sabia", reclamou.

A Nigéria se despediu da Copa com uma vitória, conquistada sobre a Islândia, e duas derrotas, para Argentina e Croácia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Nigéria

Topo