Coreia do Sul

Coreano discute qualquer tema, menos aquele que pode tirá-lo do futebol

Getty Images
Son Heung-Mi celebra o segundo gol da Coreia do Sul contra a Alemanha Imagem: Getty Images

Marcel Rizzo

Do UOL, em Kazan (Rússia)

27/06/2018 21h00

O astro sul-coreano Son Heung-min, 25, responde o que você perguntar a ele. Menos sobre o serviço militar de seu país, que pode obrigá-lo a parar de jogar futebol por quase dois anos.

O assunto o constrange, mais do que irrita disseram jornalistas da Coreia do Sul após a vitória de 2 a 0 sobre a Alemanha, nesta quarta, em Kazan - o resultado eliminou ambos da Copa da Rússia. Por duas vezes, em inglês, repórteres tentaram saber o que ele pensa a respeito da possibilidade de ter que cumprir 21 meses de serviços militares, obrigatório no país até se completar 28 anos. Nas duas deu uma risada nervosa, recuou e saiu andando, encerrando a conversa.

Quando falava em coreano com os compatriotas, não precisou responder o assunto porque os jornalistas locais já sabem que ele não fala sobre o tema. O constrangimento talvez seja porque recusou, em 2012, convocação para disputar os Jogos Olímpicos de Londres ao preferir focar nos treinamentos no Hamburgo, da Alemanha, clube que defendia à época.

Se tivesse ido, estaria livre da obrigação porque seus companheiros conquistaram a medalha de bronze, um grande feito esportivo, o que os fez ter que cumprir o serviço militar por apenas quatro meses.

Yonhap/EFE
Imagem: Yonhap/EFE
Son chorou muito depois da derrota de sua equipe por 2 a 1 para o México, na segunda rodada do Grupo F, o que praticamente tirou a Coreia da Copa a chance de conseguir um feito que o livrasse da obrigatoriedade de ir ao exército. Questionado sobre o motivo do choro, sem o tema que o desagrada sendo mencionado, disse que chorou pela derrota e pela quase eliminação na ocasião. Somente por isso.

Entre agosto e setembro próximos, o Tottenham, seu clube na Inglaterra, deve liberá-lo para defender a Coreia do Sul nos Jogos Asiáticos. Um torneio de menor importância, mas que se for conquistado pode entrar na lista de feitos esportivos necessários para que Son possa continuar jogando futebol. Que é o que gosta de fazer, e sobre o que quer falar.

"Tenho orgulho de defender meu país, estamos tristes com a eliminação, mas satisfeitos por vencer a Alemanha. Sempre que for chamado estarei pronto para jogar pela Coreia do Sul", disse.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Coreia do Sul

Topo