Brasil

Franceses veem Neymar dramático e dizem que é preciso trabalhar o emocional

Reuters
Imagem: Reuters

Luiza Oliveira

Do UOL, em Moscou (Rússia)

27/06/2018 04h00

Neymar entra em campo para o jogo decisivo contra a Sérvia nesta quarta-feira, às 15h (de Brasília), e é a maior aposta da seleção brasileira para chegar às oitavas de final com o primeiro lugar do Grupo E. Com todos os holofotes para si, o craque também é acompanhado de perto pela imprensa que já o conhece bem do PSG. Os jornalistas franceses que estão em Moscou para a cobertura da Copa ficaram um pouco surpresos com o choro copioso do atleta após a vitória sobre a Costa Rica e o veem abalado emocionalmente.

- Menu de Tite para 'novo Brasil' tem Fernandinho, Firmino e Renato Augusto
- Brasil decide vaga nas oitavas contra a Sérvia: veja a tabela da Copa
-
Simule os classificados e o mata-mata do Mundial

"Eu fiquei surpreso pelo lado emocional, ele é o líder do time, ele tem que assumir isso. E nunca o vimos assim, nem quando ele sofreu a lesão. Ele é equilibrado. Ficamos surpresos, talvez tenha sido muita pressão por causa da Copa de 2014. Vamos ver como será o comportamento dele no próximo jogo", disse o jornalista Gabriel Guillaume, do jornal Le Figaro.

A opinião de Guillaume foi compartilhada pelo colega Pierre Baptiste que também acredita que a longa recuperação da lesão no pé e a incerteza de participar do Mundial abalaram o jogador.

O jornalista Frédéric Laharie, do Sud Oest, da cidade de Bordeaux, já se questiona como ele reagirá se chegar a uma final e diz que será importante Neymar trabalhar o lado emocional.

"Fiquei surpreso de vê-lo chorando logo no segundo jogo. O que vai fazer se fizer o gol da vitória na final? Acho que estava muito estressado pela preparação e pela lesão. Pela ideia de que poderia ficar fora da Copa", diz Laharie, que vê caso parecido com o do zagueiro Thiago Silva em 2014.

Getty Images
Imagem: Getty Images

"Achei sincero, mas lembrou um pouco o Thiago Silva, pela forma como reagiu nas quartas de final na Copa do Brasil. Mas era diferente, era um jogo eliminatório e tinha a pressão de ser no Brasil. O Neymar parece que não está muito equilibrado emocionalmente, acho que ele precisa trabalhar o lado emocional", contou.

Neymar desabou em lágrimas no gramado com o apito final após a vitória sobre a Costa Rica. O Brasil teve um jogo difícil e só conseguiu vencer por 2 a 0 com um de Philippe Coutinho nos acréscimos. Pouco depois, Neymar conseguiu fazer o dele. Diante da cena, nem todos acreditaram que o choro de Neymar foi sincero.

Damien Francis, do tradicional L'Equipe, acompanha o dia a dia do PSG e já conhece o craque de perto. Para ele, o jogador fez algum tipo de encenação para ganhar os holofotes. "Foi drama, uma forma de confiscar a atenção do jogo. O cara do jogo foi o Coutinho e ele precisava chamar a atenção para ele. Ele gosta de ter os holofotes e foi uma forma de chamar isso", disse.

Diante das críticas da imprensa francesa, será que Neymar terá o apoio do país onde mora na Copa do Mundo? Frédéric Laharie acredita que o povo francês gosta muito dele, apesar de ter cometido alguns escorregões durante a temporada.

"Ele é um ótimo jogador. Os franceses adoram ele porque ele joga muito bem. Talvez tenham ficado um pouco desapontados porque ele sofreu a lesão e voltou para o Brasil. Ficou parecendo que depois da eliminação na Liga dos Campeões, ele largou, achou o Campeonato Francês muito fácil e deixou para lá. Mas ele é adorado", declarou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Brasil

Topo