Brasil

Preparador nega que excessos causem lesões na seleção, mas fala em redução

Lucas Figueiredo/CBF
Fábio Mahseredjian orienta meia Fred durante treino da seleção brasileira Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Danilo Lavieri, Dassler Marques, Pedro Ivo Almeida, João Henrique Marques e Ricardo Perrone

Do UOL, em Moscou, Rússia

27/06/2018 20h05

Com a lesão nas costas de Marcelo na vitória desta quarta diante da Sérvia por 2 a 0, a seleção brasileira soma o lateral a Danilo e Douglas Costa no grupo departamento médico. Com Fred e Renato Augusto se recuperando recentemente de problemas físicos, a situação gerou ruído no grupo do Brasil, com parte da comissão técnica vendo uma sobrecarga de treinos como uma das possíveis causa. O preparador físico Fabio Mahseredjian nega o excesso, mas admite uma redução na intensidade dos treinamentos.

- Brasil pega o México às 11h de segunda; veja tabela das oitavas
- Marcelo se lesiona e deixa campo chorando no primeiro tempo
- Alemanha foi eliminada sob tensão e com jogadores se xingando

“Lesões acontecem, as causas podem ser várias, mas está controlado. Diminuiu (o ritmo), estamos ajustando cada vez mais, com dois dias de recuperação entre um jogo e outro” afirmou.

Chegou a existir discordância na comissão em relação à metodologia aplicada na preparação física, e Renato Augusto chegou a falar abertamente sobre o tema. “Não cheguei abaixo do meu nível, cheguei no meu nível bem alto. Infelizmente tive um problema de sobrecarga de peso, e acabei perdendo uma parte importante da preparação”, disse após o empate contra a Suíça. Mahseredjian não acredita em excessos.

“Acidentes que ocorrem a cada dia. Não foi excesso de treino, nós vamos ajustando a carga, continuando a ajustar. Se for preciso descansar mais vamos dar esse tempo”.

O preparador também falou sobre o estágio físico que a equipe chega às oitavas de final, mas disse não ser possível falar em percentuais.

“Não existe percentual, não tem uma máquina que coloca no cara e dá percentual. Tem que extrair dele o máximo, como foi contra a Costa Rica, com gol ao 91 e aos 97, correndo mais que o time adversário, em intensidade, não distância”.

O Brasil encara o México nas oitavas, às 11h (de Brasília) da segunda-feira em Samara, na Rússia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Brasil

Topo