Argentina

Como a Argentina acredita ter encontrado formação ideal que agrada Messi

Henry Romero/Reuters
Imagem: Henry Romero/Reuters

Rodrigo Mattos

Do UOL, em Moscou (Rússia)

28/06/2018 20h00

A indefinição em relação ao time argentino durou até as vésperas do Mundial: havia uma ideia sobre qual escalação o técnico Jorge Sampaoli usaria, mas sem certeza sobre os nomes. Suas escolhas tiveram um resultado razoável no primeiro jogo. Ele mudou, e piorou. Vencedores na terceira partida diante da Nigéria, os argentinos parecem ter encontrado a fórmula ideal para o restante da competição, a começar pela França, no sábado, às 11h (de Brasília), pelas oitavas de final.

Simule os confrontos de mata-mata do Mundial
Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual

O time montado diante da Nigéria volta ao 4-4-2 clássicos, em vez do 3-4-3 que é preferido de Sampaoli. A segunda formação não agradou jogadores e deixou o time excessivamente exposto aos adversários, como demonstrou a fragilidade diante da Croácia. 

Bem antes do Mundial, aliás, Messi tinha dito a Sampaoli que não gostaria que o time jogasse com três zagueiros. Sua opinião é de que o sistema o deixava mais atrás e carregava demais a marcação sobre ele. Com menos atacantes, ele se torna mais livre.

A formação atual tem um zagueiro que também joga de lateral, Rojo, autor do gol salvador. E tem um lateral que também atua de zagueiro, caso de Mercado, que cruzou para o tento.

No meio, em vez de dois volantes fixos: fica apenas Mascherano. Também volante, Enzo Perez joga mais aberto enquanto Banega atua mais pelo meio e Di Maria mais pela direita, formando os quatro do meio. Ressalte-se que Di Maria não tem jogado bem, e Pavón, quando entra pela ponta, mostra bem mais vitalidade.

À frente, mais livre, está Messi. Como referência no ataque está Higuain, em vez de Aguero. Embora menos eficiente na finalização, Higuain dá mais jogo ao time argentino por fazer o papel de pivô. Foi assim que a Argentina fez seu melhor tempo na competição diante da Nigéria, e é assim que deve jogar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Argentina

Topo