Topo

Seleção Brasileira


Fifa destaca 'renascimento' de Thiago Silva na seleção após choro em 2014

Do UOL, em São Paulo

2018-06-28T07:47:37

28/06/2018 07h47

A Fifa enalteceu a performance de Thiago Silva na vitória por 2 a 0 da seleção brasileira sobre a Sérvia, quarta-feira, em Moscou. O site da entidade destacou que o gol do zagueiro frente aos sérvios e sua atuação neste Mundial são sinais do “renascimento” de Thiago na seleção após a eliminação em 2014.

- Assista aos gols de Brasil 2 x 0 Sérvia
- Brasil pega o México às 11h de segunda; veja tabela das oitavas
- Marcelo se lesiona e deixa campo chorando no primeiro tempo
- Alemanha foi eliminada sob tensão e com jogadores se xingando

Na goleada por 7 a 1 sofrida diante da Alemanha na Copa de 2014, Thiago não jogou, mas a imagem do atleta chorando na disputa dos pênaltis contra o Chile, nas oitavas, segue atrelada à queda do Brasil naquele Mundial.

Com o título “Thiago Silva deixa seu futebol falar”, a Fifa relembrou o período afastado do zagueiro na seleção então comandada por Dunga no começo das eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia.

“Qualquer um que tenha visto o zagueiro selando a vitória de 2 a 0 contra a Sérvia, na quarta, com uma cabeçada na primeira trave, poderia se perguntar por que essa questão [momento afastado da seleção e as críticas enfrentadas em 2014] foi colocada em primeiro lugar”, escreveu a Fifa.

“Seu período de isolamento no time nacional se torna praticamente impossível de entender”, prosseguiu a entidade, em referência ao grande desempenho de Thiago na partida contra a Sérvia.

No texto sobre Thiago Silva, a Fifa seguiu buscando explicações sobre o fato de o zagueiro ter passado longo tempo relegado na seleção. A nota da Fifa repetiu uma entrevista de Thiago antes da Copa da Rússia dizendo que "quando você não ganha, você é tratado como um derrotado".

"Essa é a única explicação para entender como um zagueiro com essa capacidade passou tanto tempo esquecido, algo que Tite foi mudando gradualmente. Finalmente, essa questão preocupante teve uma resposta enfática", escreveu a Fifa.

Mais Seleção Brasileira