Bélgica

"Não dá para ter sucesso na Copa em caminho fácil", diz técnico da Bélgica

Dan Mullan/Getty Images
O técnico Roberto Martínez comemora gol da Bélgica contra a Inglaterra Imagem: Dan Mullan/Getty Images

EFE

28/06/2018 20h29

Após a vitória por 1 a 0 sobre a Inglaterra, que colocou a Bélgica na chave que muitos consideram mais difícil pela possibilidade de enfrentar seleções campeãs do mundo no caminho, como o Brasil, o técnico Roberto Martínez afirmou que não é possível ter sucesso na Copa escolhendo a rota mais fácil.

Simule os confrontos de mata-mata do Mundial
Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual

"Não acredito que você possa ter sucesso no Mundial escolhendo um caminho mais fácil, vimos isso na Eurocopa. Acredito que tinha que criar um elenco no qual todos estejam incluídos e mostramos muitas coisas positivas hoje", explicou Martínez em entrevista coletiva.

Com nove mudanças em relação ao time que goleou o Panamá por 5 a 2 na segunda rodada, a Bélgica repetiu o bom desempenho diante do time inglês e venceu com um golaço de Adnan Januzaj.

"Fizemos nove mudanças. Isso no futebol internacional costuma fazer que a equipe fique perdida, sem sincronia, e eu não vi isso. Vi um grupo de jogadores desesperados para contribuir", analisou.

Martínez destacou especialmente a atuação de Thomas Vermaelen, que estreou depois de várias lesões na temporada, e os 20 minutos jogados por Vicent Kompany, outro que acaba de sair do departamento médico. Também ganharam elogios Thorgan Hazard, Marouane Fellaini e o autor do gol do triunfo belga.

"Temos que focar no Japão. A Inglaterra jogará com a Colômbia. Pensar além disso é se arriscar demais", ressaltou.

Perguntado sobre as declarações dadas antes da partida, quando disse que vencer não era importante, Martínez esclareceu. "Fui muito claro, disse que ganhar a todo custo não era uma opção, mas quando uma equipe entra em campo tem que jogar para ganhar", explicou o comandante da Bélgica.

"Acredito que a Inglaterra fez o mesmo. O importante é que não fomos para o jogo com os mesmos titulares e conseguimos chegar a nove pontos. Tínhamos que dividir essa responsabilidade, ver quem estava preparado, alimentar a competição e isso ocorreu", completou.

O Japão foi muito elogiado por Martínez, que disse que o adversário tem uma equipe dinâmica, bem organizada e técnica.

Sobre o caminho da Bélgica no Mundial, o técnico reconheceu que teria sido melhor ficar com o segundo lugar do grupo e jogar em Moscou, não em Rostov, onde a seleção encara o Japão. Martínez, porém, não quis fazer previsões devido ao equilíbrio do torneio.

"Dar um prognóstico neste Mundial é muito difícil. Não olhamos caminhos. O Japão é nossa única preocupação", frisou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Bélgica

Topo