Copa 2018

Tunísia vira sobre o Panamá e volta a vencer em Copas após 40 anos

Do UOL, em São Paulo

28/06/2018 16h55

A Tunísia guardou sua melhor atuação para o último jogo na Copa do Mundo e venceu o Panamá por 2 a 1 nesta quinta-feira (28), na Arena Mordovia. Em jogo de eliminados do grupo G, os panamenhos saíram na frente com gol contra de Meriah, mas os tunisianos viraram com Ben Youssef e Khazri.

- Assista aos gols de Panamá 1 x 2 Tunísia

É a primeira vitória tunisiana em Copas do Mundo desde 1978, ano em que o país estreou no torneio. Desde então, tinham sido três participações com um empate em cada, mas a escrita foi quebrada nesta quinta-feira. Para o Panamá fica a mistura de sentimentos: orgulho pela primeira vez na Copa e desapontamento pela virada sofrida. No outro jogo do grupo, a Bélgica venceu a Inglaterra por 1 a 0.

Quem foi bem: Khazri é o que mais tenta (e acerta)

 Kevin C. Cox/Getty Images
Imagem: Kevin C. Cox/Getty Images
O camisa 10 da Tunísia foi fundamental para a vitória. Era o mais acionado da equipe, sempre ligeiro pelo lado direito, setor em que ganhou quase todas as disputas na corrida. Foi ele quem ofereceu o primeiro gol a Ben Youssef, depois deixou sua marca também aproveitando bola cruzada.

Atuação do Panamá: defensivo e sofrendo o tempo todo

O jogo defensivo foi o único praticado pelos panamenhos. A estratégia “por uma bola”, como se diz, deu certo após meia hora de jogo, e o time passou o primeiro tempo inteiro sem encaixar um contra-ataque. Mas a retranca não era lá essas coisas porque deixava espaços demais, permitindo linhas de passe dentro da área.

Atuação da Tunísia: mais coletiva e criativa

Shaun Botterill/Getty Images
Imagem: Shaun Botterill/Getty Images
A seleção africana mostrou seu melhor futebol nesta Copa do Mundo, aproveitando a fragilidade do Panamá no meio-campo. Conseguiu entrar na área adversária com certa frequência e foi superior ao longo de toda a partida. Chamou a atenção a boa troca de passes nos lados do campo, que abriu a defesa panamenha e criou espaços.

Tunísia pressiona a leva perigo

Kevin C. Cox/Getty Images
Imagem: Kevin C. Cox/Getty Images
Os vinte minutos iniciais foram dos tunisianos, que em dois cruzamentos levaram perigo ao gol de Penedo. Primeiro, o desvio de Ben Youssef não tomou a direção do gol; depois Bedoui cabeceou no cantinho e obrigou o goleiro panamenho a se esticar. A esta altura o Panamá não conseguia se encontrar, dava a bola ao adversário e tinha dificuldades para dar velocidade aos seus ataques.

Bola desviada abre o placar

REUTERS/Ricardo Moraes
Imagem: REUTERS/Ricardo Moraes
O jogo tinha mais a cara da Tunísia quando o Panamá saiu na frente. A seleção centro-americana encontrava problemas para chegar à área adversária, mas usou a bola parada para avançar. Após falta no meio-campo, a seleção foi inteira à frente, fez número e conseguiu ganhar dois rebotes seguidos. No segundo, o chute de José Rodríguez desviou em Meriah e entrou.

Mais ligada, Tunísia empata

Kevin C. Cox/Getty Images
Imagem: Kevin C. Cox/Getty Images
Voltando do intervalo com mais iniciativa, os tunisianos empataram em cinco minutos. A jogada foi toda trabalhada entre as linhas de marcação do Panamá, que ficaram bagunçadas por um drible de Sliti. Ele encontrou Khazri na direita e viu o atacante cruzar para Ben Youssef empurrar a gol. O empate animou a equipe, que teria virado a partida no lance seguinte se Ben Youssef não tivesse perdido chance clara na frente do goleiro.

Virada e domínio africano

A Tunísia conseguiu impôr seu ritmo ao jogo, e a partir daí, o segundo gol virou questão de tempo. Aos 20 minutos, Haddadi escapou pela esquerda e fez ótimo passe para Khazri aparecer às costas da zaga e completar. Mais um gol coletivo e bem construído.

Golaço panamenho é anulado

Aos 27, Bárcenas acertou o ângulo com um chutaço da entrada da área, mas a arbitragem paralisou a jogada panamenha pois Tejeda teria feito falta em Meriah no instante anterior. A jogada foi polêmica, mas o árbitro Nawaf  Shukralla não teve o auxílio do vídeo para rever ou confirmar a decisão do campo. Já nos minutos finais, uma bola cruzada quase rendeu o empate, mas a jogada foi interrompida por impedimento.

Terceiro goleiro em campo

Shaun Botterill/Getty Images
Imagem: Shaun Botterill/Getty Images
Assolada por lesões, a Tunísia foi obrigada a usar o terceiro goleiro em sua despedida da Copa do Mundo. Ayman Mathlouthi assumiu a posição após o titular Hassen se machucar na estreia e Mustapha sentir dores no joelho durante os treinos. A seleção africana chegou a pedir à Fifa a liberação para convocar outro goleiro, mas não foi atendida. O atacante Ben Youssef ficou de sobreaviso para assumir a meta caso necessário, o que não aconteceu.

Ficha Técnica

Panamá 1 x 2 Tunísia

Data: 28 de junho de 2018
Local: Arena Mordovia, em Saransk (RUS)
Hora: 15h00 (de Brasília)
Árbitro: Nawaf  Shukralla (Bahrein)
Assistentes: Yaser  Tulefat (Bahrein) e Taleb  Al  Marri (Qatar)
Cartões Amarelos: Ávila, Gabriel Gómez e Tejada (Panamá); Sassi, Badri e Chaaleli (Tunísia)
Cartão Vermelho: não houve

Gols: Meriah (contra) aos 32 minutos do primeiro tempo. Ben Youssef aos 5' e Khazri aos 20 minutos do segundo tempo.

Panamá: Penedo; Machado, Román Torres (Tejada), Escobar e Ovalle; Gabriel Gómez, José Rodríguez, Godoy, Ávilla (Arroyo) e Bárcenas; Gabriel Torres (Cummings). Treinador: Hermán Gómez.

Tunísia: Mathlouthi; Nagguez, Bedoui, Meriah e Haddadi; Skhiri, Ben Youssef, Chaaleli, Sassi (Badri) e Sliti (Khalil); Khazri (Srarfi). Treinador: Nabil Maaloul.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Copa 2018

Topo