Topo

Suécia

  • Athletico CAP
  • Atlético-MG AMG
  • Avaí AVA
  • Bahia BAH
  • Botafogo BOT
  • Ceará CEA
  • Corinthians COR
  • Coritiba CBA
  • Chapecoense CHA
  • Cruzeiro CRU
  • CSA CSA
  • Flamengo FLA
  • Fluminense FLU
  • Fortaleza FOR
  • Goiás GOI
  • Grêmio GRE
  • Internacional INT
  • Palmeiras PAL
  • Santos SAN
  • São Paulo SAO
  • Sport SPO
  • Vasco VAS

Suécia vai jogar perto de casa e espera peregrinação à Rússia

Torcedores suecos comemoraram classificação em Gotemburgo - Thomas JOHANSSON/AFP Photo
Torcedores suecos comemoraram classificação em Gotemburgo Imagem: Thomas JOHANSSON/AFP Photo

Do UOL, em São Paulo

28/06/2018 10h18

A Copa do Mundo da Rússia pode ver uma invasão de torcedores suecos na próxima terça-feira. Classificada em primeiro lugar no Grupo F, a Suécia irá a campo para enfrentar a Suíça em São Petersburgo, cidade no norte da Rússia que pode ser acessada pelos suecos inclusive de carro.

Zagueiro mexicano leva segundo amarelo e não enfrenta o Brasil
Mexicanos vão até embaixada da Coreia para agradecer "ajuda"
Na Copa, Osorio revê futebol brasileiro. Único duelo contra Tite empatou

Uma raridade em um Mundial em que qualquer outra viagem terrestre, saindo da capital de um país que disputa a Copa, com destino a qualquer cidade-sede, dura mais do que um dia. Entre Estocolmo e São Petersburgo, o trajeto de carro pode ser feito em 16 horas, segundo a imprensa sueca.

Não que o passeio seja exatamente fácil. Para ir da Suécia à Rússia de carro é necessário pegar uma balsa até as Ilhas 

"É perfeito que a gente jogue em São Petersburgo. É mais perto da Suécia, por isso espero uma peregrinação", apostou o atacante Ola Toivonen. Se ficasse em segundo no grupo, os suecos atuariam em Samara, a sudeste de Moscou, em distância quase inacessível de carro a partir da Suécia.

Diante da possibilidade de uma invasão de torcedores suecos para o primeiro jogo de mata-mata da seleção em Copas do Mundo em 12 anos, a federação sueca já começou a pedir que seus fãs não comprem ingressos de segunda mão e que aguardem instruções para adquirirem entradas destinadas aos países envolvidos. 

O capitão Andreas Granqvist, por sua vez, espera um clima parecido com o encontrado pela própria Suécia em Ecaterimburgo, onde entre 20 e 25 mil mexicanos teriam acompanhado o duelo de quarta-feira. "Parecia que estávamos jogando fora de casa. Agora esperamos o mesmo", disse. 

Mais Suécia