Topo

Copa 2018


Ochoa volta a brilhar contra o Brasil, mas desta vez não evita derrota

AFP PHOTO / SAEED KHAN
Goleiro Guillermo Ochoa foi destaque mais uma vez em uma partida contra o Brasil Imagem: AFP PHOTO / SAEED KHAN

Do UOL, em São Paulo

2018-07-02T21:00:00

02/07/2018 21h00

As cenas de quatro anos atrás se repetiram, mas o resultado, desta vez, não foi garantido pelas defesas espetaculares de Guillermo Ochoa. O goleiro do México voltou a brilhar diante da seleção brasileira depois da grande atuação no empate por 0 a 0 na primeira fase da Copa do Mundo de 2014. Nesta segunda-feira (2), no entanto, gols de Neymar e Firmino garantiram a vitória e a vaga nas quartas de final do Mundial da Rússia.

Ochoa já é famoso por "só se destacar em Copas". A carreira do goleiro não decolou como esperado em clubes de ponta do futebol mundial, prejudicada por fatores como um escândalo de doping (no qual ele acabou absolvido) e a ausência de um passaporte europeu. Quando é hora de defender o México no principal torneio do planeta, porém, "Memo", como é chamado, vira um gigante.

Em 2014, foram quatro defesas espetaculares para manter o zero do placar e frustrar a seleção de Felipão. Uma cabeçada de Neymar, um lance à queima-roupa com Paulinho, outro chute do camisa 10 e por fim um lance de Thiago Silva já nos minutos finais. O México acabou eliminado nas oitavas, após um pênalti polêmico concedido à Holanda nos acréscimos do segundo tempo.

A memória de Ochoa fechando o gol contra o Brasil voltou à tona em Samara nesta segunda. O mexicano fez 10 defesas no jogo, muitas delas difíceis. Duas finalizações de Philippe Coutinho, um chute forte de Gabriel Jesus, um mano a mano com Neymar: nada passava pelo camisa 1. Só quando Willian bateu cruzado, fora de seu alcance, e Neymar completou de carrinho na pequena área é que ele foi vencido.

No final, quase Ochoa evita também o segundo gol. Neymar saiu cara a cara com o goleiro e tentou de biquinho, mas o mexicano conseguiu desviar com a ponta do pé. Não foi o bastante, porém, já que Firmino havia acompanhado a jogada e só precisou completar para as redes na sequência do lance.

"O futebol pode ser muito cruel e tem sido muito cruel com o México. Temos que parabenizar o Brasil. Sua equipe é de maior qualidade, mais talento, muito perigo no ataque. Muito merecido. Buscaram o gol o tempo todo e nós não conseguimos", disse Ochoa após o jogo, em discurso resignado e bem diferente da agressividade do treinador Juan Carlos Osorio.

Do lado brasileiro, Neymar retribuiu a gentileza e elogiou o "velho rival". "Ochoa é um grande goleiro, todos sabem de sua qualidade. Eu o parabenizo por uma grande partida hoje, mas sou brasileiro e não desisto nunca. Foi um gol de vontade, de percepção, de estar ligado. Consegui empurrar a bola para dentro".

Agora, resta ao eliminado Ochoa voltar a seu clube, o Standard Liège, da Bélgica, novamente longe dos principais holofotes do futebol mundial. Aos 32 anos, ele pode ter disputado sua última Copa. Mas é bom não duvidar de que ele apareça de novo pelo caminho em 2022...

Mais Copa 2018