Topo

Alemanha

  • Athletico CAP
  • Atlético-MG AMG
  • Avaí AVA
  • Bahia BAH
  • Botafogo BOT
  • Ceará CEA
  • Corinthians COR
  • Coritiba CBA
  • Chapecoense CHA
  • Cruzeiro CRU
  • CSA CSA
  • Flamengo FLA
  • Fluminense FLU
  • Fortaleza FOR
  • Goiás GOI
  • Grêmio GRE
  • Internacional INT
  • Palmeiras PAL
  • Santos SAN
  • São Paulo SAO
  • Sport SPO
  • Vasco VAS

Capitão em 2014, Lahm aconselha técnico alemão a mudar forma de liderar

Frank Augstein/AP
Philipp Lahm ergue o troféu da Copa do Mundo de 2014 Imagem: Frank Augstein/AP

Do UOL, em São Paulo

2018-07-13T05:31:48

13/07/2018 05h31

Capitão na conquista da Copa do Mundo de 2014, o ex-lateral direito Philipp Lahm disse que o técnico Joachim Low terá que rever alguns conceitos se quiser voltar a ter sucesso no comando da Alemanha. 

- Por que perdemos? Os fatores que contribuíram para a queda da seleção
- Perrengues na Rússia: de motorista dorminhoco a hotel de filme de terror
Copa mostra que árbitro de vídeo pode minar agressões e "malandragens"

Os germânicos deram vexame na defesa do título na Rússia, sendo eliminados na primeira fase com duas derrotas em três jogos e amargando a lanterna do Grupo F. Apesar disso, a Federação Alemã de Futebol bancou a permanência do treinador até 2022.

"Estou convencido de que 'Jogi' Low terá que mudar seu estilo de liderança dos últimos anos se quiser ter sucesso com a nova geração de jogadores da seleção", afirmou Lahm em artigo publicado no site "LinkedIn".

"Isso não é um sinal de fraqueza, mas de desenvolvimento adicional. Ele deve mostrar aos indivíduos que eles são responsáveis por toda a equipe", acrescentou.

Low levou para a Rússia alguns jogadores e ideias usadas no título no Brasil, o que para Lahm foi equivocado. "A equipe técnica contou com o fato de que a cultura de liderança bem-sucedida do passado é suficiente para ter sucesso novamente", escreveu. "Low deve estabelecer uma cultura de decisões mais firmes e claras do que ele estava acostumado anteriormente".

O ex-lateral direito deu um exemplo prático do que seria um erro na liderança: antes do Mundial, Mesut Ozil e Ilkay Gundogan causaram polêmica ao posarem para fotos com Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia, país com o qual a Alemanha vive tensão diplomática. Ainda assim, a dupla foi para a Rússia. 

"Ozil (e inicialmente também Gundogan) não sentiu necessidade de falar e se explicar em público. Esta necessidade deveria ter sido comunicada de forma rápida e clara, a fim de melhorar a harmonia tanto para fora como para dentro do grupo", pontuou o capitão do tetra alemão.

Apesar das críticas, Lahm manifestou confiança no trabalho do ex-comandante no final de seu texto. "Se ele conseguir (fazer os ajustes), estou muito otimista em relação ao futuro de nossa equipe", concluiu.

Mais Alemanha