Brasil

Seleção jogou no estádio da final da Copa, mas assunto foi evitado por Tite

Pedro Martins/MoWaPress
Seleção enfrentou a Rússia no Lujniki, em Moscou, em março, mas final foi assunto proibido Imagem: Pedro Martins/MoWaPress

Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Moscou (Rússia)

15/07/2018 04h00

Por alguns minutos, a seleção brasileira sonhou com o que era jogar a final da Copa do Mundo bem de perto. Em março, o time comandado por Tite foi ao Lujniki, palco da final do Mundial entre França e Croácia neste domingo (15), a partir das 12h. Naquela ocasião, esteve no gramado para enfrentar a Rússia e venceu por 3 a 0. A orientação do comandante para aquela semana de treinos e jogo, no entanto, era evitar qualquer comparação com as situações.

Mantendo o lema de concentração máxima no próximo adversário, o técnico tinha um discurso que repetia para jogadores, membros da comissão e até para os jornalistas que tentavam abordar o tema.

Ao contrário do que se poderia imaginar, o assunto não foi usado como motivação para a delegação. O medo sempre foi a perda de foco. E está no “Titês” que o mais importante é o próximo rival e que os planos são traçados dia a dia.

Ainda que evitasse o tema, as perguntas foram inevitáveis. Na coletiva de imprensa antes do amistoso, ele foi questionado e voltou a usar o lema do dia seguinte. “Quem é que não sonha? Todos da Copa do Mundo sonham estar aqui na final. Temos que fazer o melhor trabalho e ele está no jogo de amanhã”, falou.

Tite sabia que não ia conseguir tirar completamente da cabeça dos jogadores. Durante a semana e no treino que fez no estádio antes do jogo, o comandante presenciava o papo e não cortava de maneira abrupta, mas desviava o foco para que o assunto fosse cortado de maneira natural.

Alisson, que foi escolhido como capitão daquele jogo, também falou do tema e admitiu a comparação, mas não deixou de citar o “Titês”.

"É um ar diferente entrar no estádio que é o palco da final, mas até lá ainda tem muito chão pela frente, inclusive esse amistoso. Acabamos ficando muito concentrados no objetivo mais próximo, futebol se faz partida por partida. Estamos muito focados nesse amistoso, em fazer uma grande apresentação, o que o Tite mais pede é jogar bem, assim nos aproximamos mais da vitória. Prefiro focar no jogo contra a Rússia, que será um grande adversário", falou.

Foi neste jogo, o penúltimo antes da convocação final para o Mundial, que Tite definiu que Thiago Silva seria o titular da seleção. Aproveitando que o até então titular Marquinhos vinha de recuperação de lesão, o comandante mudou a formação e gostou do que viu.

Thiago foi bem contra a Rússia e foi um dos destaques diante da Alemanha. Depois de lá, enfrentou a Croácia e a Áustria nos amistosos como titular e não deixou mais a posição. Terminou a Copa como um dos melhores do time.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Brasil

Topo