Suíça

Albânia comemora vitória da Suíça sobre a Sérvia após homenagens ao Kosovo

Clive Rose/Getty Images
Granit Xhaka comemora gol da Suíça em duelo contra a Sérvia Imagem: Clive Rose/Getty Images

23/06/2018 08h10

A vitória de virada por 2 a 1 da Suíça sobre a Sérvia na sexta-feira, com gols dos meias de origem kosovar Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri, foi muito comemorada em toda a Albânia, de onde procede grande parte da população de Kosovo.

Albânia e Sérvia são países historicamente confrontados e a parceria entre ambos se vê obstaculizada pela questão do Kosovo, uma antiga província sérvia majoritariamente povoada por albaneses étnicos que declarou independência unilateral em 2008, mas que até hoje não foi reconhecido como país pelo governo sérvio.

Simule os classificados e o mata-mata do Mundial
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil
- De ídolo a homem de negócios, Ronaldo tem tudo a ver com a seleção atual

Os gols de Xhaka e Shaqiri no fim da partida incendiaram a noite na praça Skanderbeg da capital albanesa, Tirana, onde cerca de três mil pessoas se reuniram para assistir à partida disputada em Kaliningrado, na Rússia.

O entusiasmo e os gritos dos torcedores albaneses cresceram quando ambos os jogadores - Shaqiri nasceu no Kosovo e Xhaka tem pais kosovares - comemoraram os gols simulando com mãos a águia negra de duas cabeças que representa a bandeira da Albânia.

Xhaka e Shaqiri correm o risco de serem sancionados pela Fifa. O regulamento da entidade penaliza os jogadores que realizarem gestos com conotações políticas nas comemorações.

"Todos ficamos felizes como se fosse uma vitória da seleção da Albânia ou do Kosovo porque vimos as águias sobrevoarem o estádio em Kaliningrado", comentou sobre a vitória o presidente albanês, Ilir Meta.

"Os albaneses endoidecem os sérvios. Vitória extraordinária da Suíça. Xhaka e Shaqiri também exaltam a Albânia", é a manchete do jornal esportivo "Panorama Sport", que colocou na capa uma grande foto dos dois jogadores fazendo a águia com as mãos.

Além de Xhaka e Shaqiri, outros dois jogadores com raízes albanesas jogam pela Suíça, Blerim Dzemaili - que nasceu na Macedônia - e Valon Behrami - natural do Kosovo -, o que faz com que muitos torçam para a Suíça como uma alternativa à Albânia.

O portal "Shqiptarja.com" escolheu o título: "As águias voam na Rússia, os albaneses colocam os sérvios de joelhos e os enfurecem".

"Essa partida e as emoções que causou serão lembradas por muito tempo entre os albaneses de todo o mundo. O gol de Shaqiri afundou as esperanças dos sérvios, que agora têm uma missão impossível: ganhar do Brasil, pentacampeão do mundo", afirmou o portal "Balcanweb.com".

Com o resultado, a Suíça termina a segunda rodada na vice-liderança do grupo E, com quatro pontos, assim como o líder Brasil. A Sérvia ocupa a terceira posição, com três pontos, à frente apenas da lanterna Costa Rica, que ainda não pontuou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Suíça

Topo