UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Clube acusa vice da CBF de fraude para favorecer família e quer R$ 22 mi

Daniel Marenco/Folhapress
Gustavo Dantas Feijó (à direita) comparece a evento na sede da CBF, no Rio de Janeiro (RJ) Imagem: Daniel Marenco/Folhapress
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

30/06/2017 04h00

O clube cearense Palmácia move contra a CBF e seu vice-presidente, Gustavo Dantas Feijó, uma denúncia criminal e uma ação com pedido de indenização de R$ 22 milhões. A agremiação acusa o cartola e o departamento de registros da entidade de adulterarem o BID para encobrir um aliciamento do Santa Rita, clube dirigido pela familia de Feijó, ao atacante Bismark. O jogador rescindiu com o Palmácia na Justiça, assinou com o Santa Rita e em seguida foi negociado por empréstimo com o futebol árabe.

No BID da CBF, a transferência para a Arábia apareceu registrada dia 16/01/2016, e o contrato de Bismark com o Santa Rita só dia 18/01/2016 – ou seja, o jogador teria sido emprestado por um clube sem sequer ter contrato. O desacordo de datas poderia ajudar o Palmácia na alegação de aliciamento. Dias depois, no entanto, os registros foram modificados, regularizando a operação. Na última quinta, as partes se encontraram em audiência de conciliação no Tribunal de Justiça do Ceará, mas a CBF não enviou seus dirigentes e nem fez proposta de acordo. Em contato com a reportagem, a CBF eximiu seu departamento de registros de culpa e afirma que o caso está pautado em decisões judiciais. A entidade informa ainda que já  prestou todos os esclarecimentos pertinentes e irá apresentar formalmente sua defesa no tempo devido. (Por Pedro Lopes)

Santos: Tite apoiou contratação que deu errado 

Segundo maior investimento da temporada, o zagueiro Cléber foi contratação apoiada por Tite.

Mais UOL de Primeira

Topo