UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão para assinantes UOL

Tensão política e medo de protestos em Brasília podem levar seleção para SP

Eduardo Anizelli/Folhapress
Manifestantes em confronto com a Polícia em protesto contra Michel Temer, em Brasília, no fim de maio Imagem: Eduardo Anizelli/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

12/07/2017 04h00

Sem o Maracanã, a CBF avalia as opções para definir o local do jogo entre Brasil e Chile, em outubro, na última rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 - Rússia. Uma das ideias era levar a partida para Brasília, no estádio Mané Garrincha. O clima de incertezas políticas na capital federal, no entanto, fez a confederação recuar. Preocupada com possíveis manifestações nos arredores do local na época do duelo, a entidade considera outros Estados.

Com a região Centro-Sul como prioridade, a CBF enxerga São Paulo como a principal opção para o jogo de encerramento do Brasil nas Eliminatórias. A dúvida de momento é se o confronto contra os chilenos seria no Morumbi ou no Allianz Parque. A Arena Corinthians, uma terceira opção, já recebeu a seleção em março, no jogo que carimbou a vaga no Mundial, contra o Paraguai. (por Pedro Ivo Almeida)

Palmeiras: Desconfiança sobre D. Souza

A diretoria do Palmeiras entende que Diego Souza quis usar a proposta alviverde para se valorizar no Sport. Apesar do esforço dos palmeirenses, que até enviaram emissário para Recife, o meia disse não. A estratégia dele, na ótica da equipe paulista, foi fazer a negociação virar novela para que os pernambucanos fossem pressionados a renovar o seu contrato.
 

Apesar disso, a postura do Sport, que se manifestou publicamente e com palavras fortes contra a negociação, fez o jogador ficar em evidência, especialmente após o pedido para não disputar a última rodada. Para completar, o Palmeiras se movimentou com a intenção de aumentar a proposta que tinha feito. Restou a Diego aceitar a permanência e sem a garantia do aumento. O estafe do atleta nega a estratégia e diz que a situação fez o atleta ficar bem na dúvida. (por Danilo Lavieri)

Palmeiras: Gabriel Jesus no STJ

Depois de sofrer duas derrotas judiciais, Fábio Caran, ex-agente de Gabriel Jesus, recorreu ao Superior Tribunal de Justiça para obter os documentos da venda do atacante pelo Palmeiras para o Manchester City, da Inglaterra. Caran alega ter direito a 22,5% dos R$ 115 milhões envolvidos na transação. O alviverde, por sua vez, briga na Justiça para ficar com esse valor. (por Pedro Lopes)

Chá de cadeira em Del Nero

O presidente da CBF, Marco Polo del Nero, teve de encarar um tribunal na última sexta-feira (07). O dirigente de 75 anos é alvo em ação de paternidade movida pelo comerciante paulista Eduardo Henrique, 48, que se baseia em exame de DNA com 99,999997% de compatibilidade entre os dois. O cartola contestou a prova, e um juiz deveria apresentar o resultado de um novo teste. Contudo, como se trata de ação de anulação de paternidade, a audiência foi postergada porque o pai de registro de Henrique não compareceu. Del Nero passou a manhã na sala de espera até a confirmação de que teria de agendar novo encontro na 7ª Vara da Família e Sucessões. (por Guilherme Costa)

SP: Rodrigo Caio e o efeito na dívida

A torcida do São Paulo tem cobrado os dirigentes para entender como o dinheiro arrecadado com as vendas de seis atletas nesta temporada será aplicado. O clube considera que já reinvestiu parte da verba para comprar Pratto, Arboleda, Petros e Gómez, mas explica que planeja aplicar entre 50% e 60% no pagamento de dívidas. Por enquanto, estima-se que o Tricolor tenha recebido mais de R$ 150 milhões com as vendas, o que renderia um abatimento de até R$ 65 milhões. Se Rodrigo Caio ou Cueva - ou ambos - forem vendidos ainda nesta janela de transferências, a parcela destinada ao pagamento dos débitos pode ser até de 70%. (por Bruno Grossi)

Fluminense: saia-justa em camarote de clássico

De férias do futebol europeu, o zagueiro Thiago Silva curte os dias de descanso no Rio de Janeiro e faz planos de prestigiar o Fluminense. Nesta quarta, ele estará em um dos camarotes do Maracanã para assistir ao clássico com o Botafogo. E um pedido do craque gerou uma saia-justa no Tricolor. Ele informou que só iria se pudesse levar Marcão, seu amigo e ídolo do clube. A diretoria das Laranjeiras não conseguiu disfarçar o incômodo com a presença do profissional recentemente dispensado do clube, mas não teve como se indispor com Thiago. A dupla estará no jogo. (por Pedro Ivo Almeida)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais UOL de Primeira

Topo