UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Coutinho podia deixar Barça um ano sem contratar. Por isso, clube recuou

Pedro Martins/MoWA Press
Philippe Coutinho durante treino da seleção brasileira; meia acabou permanecendo no Liverpool Imagem: Pedro Martins/MoWA Press
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

05/09/2017 04h00

Regras da Fifa e o risco de punições duras fizeram com que o Barcelona e Philippe Coutinho tirassem o pé na pressão em cima do Liverpool para que aceitasse a proposta dos espanhois. A entidade-mor do futebol mundial determina que forçar a transferência poderia resultar em uma punição de duas janelas sem contratações para o clube catalão e até em uma suspensão de quatro meses para o próprio jogador.

Por ter renovado seu contrato na Inglaterra em janeiro, Coutinho estava no chamado “período protegido”, segundo as regras da Fifa. Durante esse prazo, que duraria mais duas temporadas, as punições para quebras unilaterais de contrato são graves, e qualquer transação sem o consentimento do Liverpool passaria a ser automaticamente considerada aliciamento. (Por Pedro Lopes)

Série C: Para acabar com mata-mata

Clubes do Nordeste aumentaram a pressão na CBF para mudanças no regulamento da Série C. A proposta é que se acabe com os mata-matas para definir os quatro classificados para a Série B - hoje são dois grupos de dez times, com os quatro primeiros avançando para as quartas. Os vencedores das quartas sobem de divisão.
 

Mais UOL de Primeira

Topo