UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Desembargador, dirigente corintiano concede liberdade a líder da Gaviões

Danilo Lavieri / UOL
Protesto da Gaviões no Parque São Jorge; presidente do Conselho julgou caso de líder da torcida Imagem: Danilo Lavieri / UOL
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

26/09/2017 04h00

Guilherme Strenger, presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians e desembargador de Justiça, concedeu na última semana liberdade a Carlos Britto, um dos líderes da torcida Gaviões da Fiel. Strenger julgou um recurso de Britto em um caso no qual o torcedor é acusado de tentativa de homicídio pelo espancamento de duas pessoas em 2013. Britto é representado em processos judiciais por Daniel Bialski, que também é conselheiro e participa do Conselho de Ética do clube alvinegro.

Apesar de ter concedido a liberdade, Strenger aplicou medidas restritivas como comparecimento mensal em juízo, proibição de frequentar estádios e monitoramento eletrônico. À De Primeira, o presidente do Conselho corintiano disse que não pode comentar a decisão judicial, pois o processo está em andamento. Strenger, ainda assim, negou haver conflito ético no caso. “Só posso dizer que não há nenhum. Quem acha que há, deve ler o código de processo penal para depois afirmar o que diz”, afirmou. Ele ainda salientou que o julgamento foi feito com mais dois desembargadores e que a decisão foi unânime - Strenger foi o relator do caso. (Por Dassler Marques e Pedro Lopes)

Corinthians: Carille em 2020 só depende do clube

A intenção da diretoria corintiana era renovar com Fábio Carille por mais três anos, mas por orientação do departamento jurídico do clube a renovação de vínculo foi feita de outra forma. O treinador assinou por duas temporadas, com opção de extensão por uma terceira. 

Mais UOL de Primeira

Topo