UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Contrato da Arena Corinthians sumiu com executivo da Odebrecht em 2011

Daniel Vorley/AGIF
Moisaico da torcida do Corinthians antes de jogo contra o Flamengo na Arena Corinthians Imagem: Daniel Vorley/AGIF
Exclusivo para assinantes UOL

13/10/2017 04h00

Realizada pelo escritório de advocacia Molina & Reis, a auditoria da Arena Corinthians apontou um fato inusitado na origem do projeto da Arena Corinthians. De acordo com o documento, o contrato assinado em 2011 entre o clube e duas empresas de arquitetura [Coutinho, Diegues e Cordeiros Arquitetos; Diniz, Dezouzart e Gualda Arquitetos] simplesmente desapareceu. O documento estava de posse de um executivo da Odebrecht, responsável pela obra.

Preparado pelo Corinthians e pelas duas empresas, o contrato estava firmado e a caminho da Odebrecht para assinatura, mas foi “extraviado ou furtado”, conforme indica a auditoria. O vínculo era “correspondente à elaboração do projeto arquitetônico da Arena”, além da “regulamentação e especificação da atuação e prestação de serviços” das duas empresas de arquitetura.

Apesar do destaque conferido ao tema no relatório de Molina & Reis, o auditor afirma ter sido contratado à época para orientar o Corinthians para resguardar os interesses do clube na elaboração do novo contrato. Segundo a auditoria, foi encontrada a versão final do vínculo e as assinaturas foram realizadas pelas duas empresas de arquitetura, pelo clube e, enfim, pela Odebrecht. (POR DASSLER MARQUES)

PSG no Brasil? Ceará com ciúme do Fortaleza

A possibilidade de o Fortaleza enfrentar o PSG em jogo amistoso no fim do ano gerou ciúmes do Ceará, o outro grande da capital cearense. A ponto de o governo do Estado, que participa da organização da possível passagem do PSG pelo Brasil, ter aproveitado a visita de representantes do Milan em Fortaleza para tentar acertar um amistoso entre os italianos e o Ceará.

Mais UOL de Primeira

Topo