Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Casa do Lanús, estádio da final tem concreto solto e musgo ao lado do campo

Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

29/11/2017 04h00

O estádio La Fortaleza, casa do Lanús, recebeu pintura, sistema de som e adesivagem para ter toda cara de final da Libertadores. Nem tudo, no entanto, ficou à altura do jogo. Na última terça, a reportagem esteve no local e notou que, no setor onde ficarão os torcedores do Grêmio se acumulam pregos, parafusos e pedaços de concreto. No fosso que cerca o gramado, água parada e musgo se acumulam bem perto do gramado.

A imagem de grades altas com cercas de arame farpado também é intimidadora. Assim como os setores íngremes e sem padrão, que criam um cenário típico da América do Sul. O gramado aparenta boas condições, mas tem desnível. Além disso, é colado com o alambrado, retirando espaço para cobrança de escanteios em um dos lados do campo. (Por Jeremias Wernek)

Grêmio: Climão com Lanús complica jantar

A Libertadores tem uma regra tácita: na véspera dos jogos os dois clubes enviam dirigentes e jantam juntos. Grêmio e Lanús tiveram problemas com isso. Antes da primeira partida da final, o time argentino mandou funcionários do setor administrativo e recursos humanos. O presidente Nicolás Russo não foi ao jantar com Romildo Bolzan Jr. Na terça-feira, em Buenos Aires, o Grêmio ainda não sabia se iria no novo encontro com o rival. 

Mais UOL de Primeira