UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Mesmo com Rio sob intervenção, estádios não devem ter presença do Exército

Pedro Ivo Almeida/UOL
Caveirão da Polícia Militar nos arredores do Maracanã antes da final da Sul-Americana; Exército não deve participar Imagem: Pedro Ivo Almeida/UOL
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

08/03/2018 04h00

O Rio de Janeiro está sob intervenção militar, mas a possibilidade de reforço de parte dos cerca de 50 mil militares que integram o Comando Militar do Leste [CML] não mudará a rotina do policiamento em estádios. De acordo com o major Silvio Luiz, comandante do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios [GEPE], ainda não há previsão de participação das Forças Armadas na segurança, especialmente em dias de clássicos.

"As coisas ainda estão se desenhando, mas não há nenhum tipo de informação neste sentido. Até segunda ordem, seguimos do mesmo jeito", afirmou ele. O GEPE tem um efetivo de 200 homens e não houve mudança no grupamento por conta das mudanças de comando nas forças de segurança do Rio. (Por Leo Burlá)

Palmeiras: Recurso para retomar ação de R$ 14 mi contra WTorre

O Palmeiras apresentou um recurso na Justiça para retomar uma ação de quase R$ 14 milhões contra a WTorre, construtora que administra o Allianz Parque. O processo foi extinto pela juíza Valéria Longobardi, da 29ª Vara Cível de São Paulo, na última quarta-feira, mas o clube argumentou que houve ausência de análise de um dos documentos essenciais ao caso – justamente o que demonstraria a dívida da WTorre. A análise desse documento pode fazer com que a execução seja retomada.

Mais UOL de Primeira

Topo