UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Diretoria orientou atletas do Palmeiras a se calarem sobre dérbi polêmico

Ale Cabral/AGIF
Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, rompeu com a Federação Paulista por causa da polêmica do último domingo Imagem: Ale Cabral/AGIF
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

13/04/2018 04h00

A postura dos jogadores do Palmeiras de não falarem sobre as polêmicas da final do Campeonato Paulista, em que o time foi derrotado nos pênaltis pelo Corinthians, não é espontânea. A diretoria orientou os atletas a deixarem o assunto com o departamento jurídico e não se pronunciarem a respeito do tema. O clube alviverde pediu abertura de inquérito no TJD para apurar o motivo de o árbitro Marcelo Aparecido ter voltado atrás na marcação de um pênalti sobre Dudu, e pode requerer até a impugnação da final por alegar interferência externa na decisão do juiz.

Após a final de domingo, o presidente Mauricio Galiotte anunciou rompimento com a Federação Paulista de Futebol, e jogadores e comissão técnica não falaram com a imprensa nos dois dias seguintes. Só depois do empate com o Boca Juniors, na última quarta, pela Libertadores, é que os palmeirenses voltaram a dar declarações, mas sem tocar no assunto dérbi. A ideia da diretoria é deixar o time focado nos desafios que vêm a seguir na temporada, como Libertadores e Brasileiro, enquanto o clube trabalha fora de campo no âmbito jurídico. (Por Leandro Miranda)

Palmeiras: Conselheiro se irritam com vestiário "corintiano"

As imagens do vestiário de visitantes do Allianz Parque todo adesivado com símbolos e cores do Corinthians, durante a final do Campeonato Paulista, no último domingo, irritaram alguns conselheiros do Palmeiras. Houve até insinuações de que poderia haver um "espião" alvinegro trabalhando no clube, que teria fornecido medidas exatas do local para o time do Parque São Jorge. Após ser campeão nos pênaltis, o Corinthians divulgou vídeos de festa no local.

Mais UOL de Primeira

Topo