Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão


Palmeirenses montam dossiê para sustentar vantagem histórica no dérbi

Daniel Vorley/AGIF
Dudu lamenta no Corinthians x Palmeiras do último fim de semana; alviverdes argumentam que seguem na frente Imagem: Daniel Vorley/AGIF
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

17/05/2018 04h00

Um grupo composto por pesquisadores e conselheiros do Palmeiras elaborou um dossiê de 20 páginas para argumentar que os jogos do Torneio Início contra o Corinthians devem valer na contagem de quem tem mais vitórias na história do dérbi. O documento foi redigido na semana anterior ao dérbi do último domingo, no qual, segundo as contas alvinegras, o Corinthians alcançou o rival com 126 vitórias para cada lado. Já os alviverdes sustentam que seguem em vantagem, com 130 vitórias contra 128 (entenda a briga completa aqui). No dossiê, os palmeirenses alegam que o Torneio Início era uma competição oficial, organizada e chancelada pela entidade máxima do futebol estadual, com regulamento definido, arbitragem oficial, divulgação midiática e súmula.

Desde 2005, quando o departamento de acervo histórico foi implementado oficialmente no clube, o grupo de pesquisadores do Palmeiras trabalha com a linha de que os jogos do Torneio Início entram para a contagem. Já o principal argumento do Corinthians – o de que essas partidas não valem porque não eram de 90 minutos – é rebatido com o fato de que, no início da prática do esporte, nem todos os jogos tinham essa duração. "Se o Corinthians entende que os jogos do Torneio Início contra o Palmeiras devam ser descartados e não valem nada, entendemos que eles prestam um desserviço à memória de seu próprio clube (...) Nós, do Palmeiras, damos muito valor a tudo aquilo que conquistamos, com suor e fibra, no gramado em que a luta sempre nos aguarda. Principalmente a todas as vitórias sobre o nosso maior rival", diz o texto. (Por Leandro Miranda)

Palmeiras: Aumento de mandato pode valer só em 2020

Mesmo que o Conselho Deliberativo do Palmeiras aprove, em reunião na próxima segunda-feira, a mudança estatutária que aumenta o mandato presidencial do clube de dois para três anos, é possível que a nova regra passe a valer somente a partir de uma eventual eleição de 2020, e não já em 2018. Essa é a promessa do presidente do órgão, Seraphim Del Grande, que afirmou que, caso a proposta de mandato de três anos saia vencedora, abrirá logo em seguida uma nova votação para definir se ela já se aplicará ao pleito de novembro deste ano.

A mudança para três anos é apoiada por conselheiros ligados à gestão Maurício Galiotte e a Leila Pereira, patrocinadora do clube. Conselheiros ouvidos pela De Primeira, porém, dizem não ter certeza de que realmente acontecerá essa segunda votação para definir a partir de quando uma possível nova regra se aplicará. O motivo é que o tema não está oficialmente na ordem do dia da reunião, e o natural é que a alteração, caso aconteça, passe a vigorar imediatamente. (Por Leandro Miranda)

Seleção: Globo “erra” só um da lista e finaliza especial do JN

A série do Jornal Nacional sobre Tite e os 23 convocados para a Copa do Mundo já começou a ir ao ar. Sua produção, no entanto, ainda não foi finalizada. Apesar de antecipar as entrevistas com quase todos os atletas e familiares, algumas situações eram consideradas imprevisíveis. Da relação para a Rússia, restavam gravações com familiares de Danilo, algumas finalizações com Taison e boa parte do material de Filipe Luis – único “erro” da TV, que deixou pronto um perfil de Alex Sandro. (Por Pedro Ivo Almeida)

Seleção: Comissão de Tite admira e acompanha Brenner no SP

Na última quarta-feira, a seleção brasileira convocou seis garotos para completar os treinos na Granja Comary, na preparação para a Copa do Mundo na Rússia. Entre eles está Brenner, do São Paulo, alvo de grande admiração da comissão técnica de Tite. Os passos do atacante de 18 anos no Tricolor são acompanhados de perto pelos profissionais da seleção, que enxergam no garoto grande potencial e capacidade. Havia a crença até de que Brenner pudesse ter jogado mais vezes durante o Campeonato Paulista, para ganhar rodagem. E é justamente por essa necessidade de mais experiência que a chance de trabalhar com Tite é comemorada no São Paulo. No clube paulista, o atacante não tem sido relacionado e pode até ser usado em jogos do sub-20 para ganhar mais ritmo. (Por Bruno Grossi)

Cruzeiro aguarda Galo por ingressos, mas pode acionar CBF

Nessa terça-feira (16), Atlético-MG e Cruzeiro se reuniram na Federação Mineira de Futebol (FMF) para discutir questões referentes aos ingressos do clássico. Como de costume, houve um impasse entre as partes. O Galo se recusa a repassar a carga de ingressos - pouco mais de 1.800 - ao rival antes de receber o depósito pela quantia. Como o fato demanda pelo menos 24 horas, a Raposa só teria acesso às entradas na tarde de sexta-feira. O time celeste aguarda uma nova posição do adversário até esta quinta. Caso não obtenha uma resposta positiva, o clube presidido por Wagner Pires de Sá solicitará a intervenção da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) no caso. (Por Thiago Fernandes)

Flu: Ex-diretor de Siemsen ganha espaço com demissão de CEO

O Fluminense ainda estuda se irá preencher a vaga aberta após a demissão de Marcus Vinícius Freire, ex-CEO do Tricolor. Enquanto pensa no que fazer, o presidente Pedro Abad delegará aos executivos das outras áreas a responsabilidade de acompanhar os projetos, que estarão sob sua supervisão e a de Fernando Simone, ex-diretor de futebol do Flu durante parte do mandato de Siemsen. Recontratado pelo clube esse ano, Simone é assessor direto da presidência e terá participação ainda mais forte a partir de agora. Além de sua passagem pelo departamento de futebol profissional, ele já trabalhou nas divisões de base do Flu. Antes do retorno ao clube, o profissional acumulou passagens como diretor-executivo do Campos e do Boavista. (Por Leo Burlá)

Mais UOL de Primeira