Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Renovar é 1ª opção, mas Tite cogita clubes espanhóis e descarta brasileiros

Luciano Belford/Agif
Tite durante a convocação; treinador gosta da ideia de ficar, mas só quer falar após a Copa Imagem: Luciano Belford/Agif
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

24/05/2018 04h00

Tite e sua comissão técnica têm manifestado o desejo grande de permanecer à frente da seleção brasileira após a Copa do Mundo, mas estudam alternativas. A pessoas próximas, o treinador tem comentado que só vê dois países europeus como possíveis destinos. Sua prioridade é a Espanha, onde entende que teria facilidade com o idioma. Em segundo lugar está a Itália, terra de ligações afetivas para ele. A volta ao mercado de clubes no Brasil, por ora, está descartada.

Tudo isso, no entanto, é preliminar, já que Tite prefere discutir a sequência de sua carreira após a Copa do Mundo. Até o momento, apesar do interesse mútuo, não houve conversa real entre a confederação e o treinador sobre renovação. Os dois lados entendem que os problemas políticos que a entidade atravessa limitaram a possibilidade de negociação no começo do ano. (Por Danilo Lavieri, Dassler Marques e Pedro Ivo Almeida)

Seleção: Bola ‘não é Jabulani’, mas deixa Taffarel alerta

Ainda que não receba grandes críticas, a bola oficial da Copa do Mundo 2018 ligou o alerta na comissão técnica da seleção brasileira. Responsável pela preparação dos goleiros, Taffarel destacou que a Telstar, bola fabricada pela Adidas, tem diferenças em relação àquela que a equipe costumava usar em amistosos e jogos das eliminatórias – modelo da Nike.

Mais UOL de Primeira