UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Andrés fala em acordo para que Odebrecht deixe Arena até dezembro deste ano

Daniel Vorley/AGIF
Andrés Sanchez, deputado federal e presidente do Corinthians, fala em encerrar parceria com Odebrecht Imagem: Daniel Vorley/AGIF
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

01/06/2018 04h00

O Corinthians faz planos para se acertar com a Odebrecht em relação à dívida da Arena de Itaquera. Em contato com a De Primeira, o presidente alvinegro Andrés Sanchez falou que pretende selar o acordo até dezembro deste ano, de forma amigável. O tema é tratado com uma das prioridades da gestão atual. A Odebrecht, construtora responsável pela obra do estádio, é a maior credora do clube. A dívida corintiana hoje, sem os juros, chega a R$ 1,4 bilhão. Ela é dividida em cerca de R$ 450 milhões com o BNDES, R$ 500 milhões em debêntures da Caixa, R$ 70 milhões em garantias da empreiteira e R$ 365 milhões diretamente com a construtora.

O Corinthians entende que a empreiteira deixou de cumprir com atribuições durante a construção da Arena - uma auditoria aponta R$ 200 milhões em obras inacabadas. Em um dos cenários possíveis, o Corinthians assumiria apenas a dívida como BNDES, cujas parcelas repassadas à Caixa Econômica são pagas com as receitas de eventos da Arena. A Odebrecht se encarregaria de quitar a dívida das debêntures com a Caixa. Em troca, a construtora ficaria com os títulos das CIDs (Certificados de Icentivo ao Desenvolvimento). (Por Diego Salgado)

Seleção: Amistoso sem VAR, mas talvez com tablet

O jogo entre Brasil e Croácia, marcado para este domingo (3), não deve ter o uso do VAR. Apesar de a Fifa autorizar o uso da tecnologia, inclusive no Mundial, é provável que a arbitragem não tenha a ajuda da tecnologia de suas decisões por conta da dificuldade de montar a estrutura em Anfield, com câmeras, computadores e equipe de comunicação. Por outro lado, é quase certo que a comissão técnica tenha a autorização para que haja comunicação entre um membro que fique no banco de reservas, ao lado de Tite, e outro que ficará em uma cabine do estádio usando vídeos e fotos (provavelmente usando um tablet) e passando informações sobre a sua equipe.

Mais UOL de Primeira

Topo