UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Neymar comprou camisas para distribuir a estafe e levou até 'bronca' do pai

Getty Images
Neymar presenteou pessoas mais próximas com camisas personalizadas e autografadas para a Copa Imagem: Getty Images
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

12/07/2018 04h00

Empolgado para a disputa da Copa do Mundo, Neymar resolveu presentear todos os amigos e familiares que foram à Rússia acompanhá-lo. Sem alarde, o craque comprou algumas dezenas de camisas da seleção brasileira e mandou bordar o nome de cada um dos escolhidos acima do número 10 em todos os uniformes. A lembrança ainda tinha uma dedicatória e um autógrafo do atacante. Tutor e gestor de sua carreira, Neymar pai também ganhou a sua. Mas não ficou tão empolgado.

Ao saber da ideia, questionou os motivos de o filho gastar dinheiro com isso e chegou a citar o quanto a camisa era cara. Depois, evitou usar a sua, com “Neymar Pai” às costas, temendo ser assediado na Rússia. Os “parças” – amigos mais próximos – e familiares desfilavam orgulhosos com o presente pelos estádios russos. Filho de Neymar, Davi Lucca tinha a sua, com “Papai” nas costas. Bruna Marquezine, claro, também ganhou uma camisa especial do namorado. (Por Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone)

Sem dinheiro, Cruzeiro recusou Stuani para ficar com Barcos

O Cruzeiro poderia contar com mais um jogador que disputou a Copa do Mundo 2018 em seu elenco. O uruguaio Cristhian Stuani, de 31 anos, foi oferecido ao clube por meio de empresários durante a disputa do torneio na Rússia. A ideia dos agentes era levar o atacante que pertence ao Girona, da Espanha, em definitivo à Toca da Raposa II. As conversas, no entanto, não avançaram. A negativa dos mineiros ocorreu por questões financeiras.

Mais UOL de Primeira

Topo