UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão

Com grana curta da Globo, Copa América tem comitê enxuto no Brasil

Rafael Ribeiro/CBF.com.br/Divulgação
Futuro presidente da CBF e presidente do COL, Rogério Caboclo tem de viver com orçamento enxuto Imagem: Rafael Ribeiro/CBF.com.br/Divulgação
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

28/09/2018 04h00

Sem tanto dinheiro, a ordem no Comitê Organizador Local (COL) da Copa América 2019 é economizar. Como o contrato de direitos de transmissão foi negociado por um valor considerado abaixo do mercado, a Conmebol destinou uma verba reduzida para o órgão que organizará o torneio no Brasil no próximo ano. Comandado pelo CEO e futuro presidente da CBF, Rogério Caboclo, o COL tem uma equipe enxuta, longe daquela considerada ideal, com menos de 15 funcionários fixos em atividade atualmente.

Motivo de impasse em acusações recentes, o contrato entre TV Globo e Conmebol rendeu apenas R$ 51 milhões aos organizadores do torneio. Segundo pessoas das confederações ouvidas pela De Primeira, o ideal seria uma receita no mínimo três vezes maior. Assinado sem licitações e alvo de investigações por suposto suborno, o contrato foi assinado ainda em 2010 e não sofreu reajustes. (Por Pedro Ivo Almeida)

Seleção: Jemerson volta ao radar de Tite

Presente nas listas de Tite até 2017 e posteriormente preterido no grupo final que disputou a Copa do Mundo 2018, o zagueiro Jemerson está de volta ao radar de observação da comissão técnica da seleção brasileira. 

Mais UOL de Primeira

Topo