Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão


Neymar admite excesso e não questiona perda da faixa em papo com Tite

Lucas Figueiredo/CBF
Tite (e) conversou com Neymar (d) tão logo o jogador se juntou à seleção brasileira na Granja Comary Imagem: Lucas Figueiredo/CBF
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em Teresópolis (RJ), Porto Alegre, Belo Horizonte e São Paulo

2019-05-29T04:00:00

29/05/2019 04h00

Neymar aceitou de forma tranquila perder a braçadeira de capitão da seleção brasileira para Daniel Alves. Segundo pessoas próximas ao elenco brasileiro, o atacante reconhece que se excedeu ao agredir um torcedor do Rennes, em abril, e vê com naturalidade que o cargo seja ocupado pelo amigo pessoal de seleção e PSG, com 36 anos de idade e entrando na reta final de sua trajetória com a camisa amarela.

No primeiro treinamento aberto de preparação para a Copa América, ontem, Neymar não deu qualquer sinal de abatimento. Enquanto esteve em campo, orientou os companheiros e participou com intensidade da atividade, driblando, criando jogadas e ajudando muito na marcação de saída de bola. O cenário só mudou quando sentiu o joelho esquerdo e precisou deixar o treinamento mancando. (Por Danilo Lavieri, Marcel Rizzo e Pedro Lopes)

Mais UOL de Primeira