10+: "Canhões" de fora da área fazem os goleiros sofrerem na rodada

Do UOL, em São Paulo

Os goleiros tiveram trabalho pelo Brasil na rodada do último fim de semana dos campeonatos estaduais. Foram três golaços em "canhões" de fora de área. Luiz Carlos, do Guarany de Sobral, anotou o seu do meio de campo. Emerson, zagueiro do Botafogo, empatou o clássico contra o Vasco com uma bomba em cobrança de falta. E Bryan, do América-MG, repetiu o feito em partida contra o Cruzeiro - o tento dele também igualou o marcador. 

Não foram estes os únicos destaques da partida. Teve jogador dando "nó" em camisa rasgada, chuva forte adiando jogo em Goiás, briga provocada com esguicho de água e mais. Confira abaixo

Os 10+

1

O "canhão" de Emerson, do Bota

O Vasco ia garantindo a vitória por 1 a 0 no clássico contra o Botafogo até os 42 minutos do segundo tempo. Foi quando o zagueiro Emerson acertou uma bomba em cobrança de falta para empatar a partida. No lance, o goleiro cruzmaltino, Martin Silva, nem sequer tentou defender a bola, e após o jogo explicou sua atitude: "No momento, achei que ia sair, mas a bola se mexeu muito na trajetória. Era impossível (fazer a defesa). Só tenho que parabenizar o Emerson por esse golaço".
Reprodução/TV Verdes Mares
Reprodução/TV Verdes Mares

3

O "canhão" de Luiz Carlos, do Guarany de Sobral

A partida entre Ceará e Guarany de Sobral, disputada no sábado (27), teve o que pode ter sido o gol mais bonito do final de semana. Estava 3 a 0 para o Ceará quando Luiz Carlos teve a ousada ideia de arrematar para o gol desde o meio de campo. Deu certo: os jogadores ainda se reposicionavam para reinício da partida, ele viu o goleiro Éverson adiantado e arriscou. A bola encobriu o rival e balançou as redes. O golaço não passou de consolação: a partida terminou em 3 a 1.
Reprodução / TV Globo
Reprodução / TV Globo

4

A camisa rasgou, e agora? Costura!

Você já viu um jogador "costurar" a camisa dentro de campo? Pois foi o que fez Candinho, atacante do Central, em jogo contra o Santa Cruz, pelo Campeonato Pernambucano. Em disputa de bola com Everton Sena, ele teve o uniforme rasgado. Mostrou ao árbitro da partida na sequência, que solicitou a troca da peça. Catente, auxiliar técnico da equipe, no mesmo instante, fez sinal negativo com as mãos e prontificou-se a ajudar: deu um nó na camisa e o atleta atuou assim até o fim.
Reprodução / Twitter
Reprodução / Twitter

6

Atacantes do Bahia mostram entrosamento nas redes sociais

Luisinho e Hernane Brocador, dupla de ataque do Bahia, mostrou entrosamento em campo, na vitória sobre o Confiança por 2 a 0, pela Copa do Nordeste (o primeiro deu as assistências e o segundo fez os gols), e também nas redes sociais. Depois do jogo, um brincou com o outro. Eles também homenagearam Léo Briglia, ídolo do tricolor.
Reprodução / Premiere
Reprodução / Premiere

7

Água provoca confusão no Goianão

O clássico entre Goiás e Vila Nova não teve confusão durante os 90 minutos. Sem bola rolando, contudo, pegou fogo. Na saída para o intervalo, Daniel Carvalho, do esmeraldino, e Frontini, do Vila, se estranharam. Foi quando outros dois jogadores do Vila, Luiz Fernando e Fernando Neto, esguicharam água no rival. Deu-se início ao empurra-empurra, que envolveu também outros atletas.
Reprodução / TV Anhanguera
Reprodução / TV Anhanguera

8

Também no Goianão: chuva adia jogo em andamento

A chuva que caiu em Catalão-GO, mais especificamente no estádio Genervino da Fonseca, durante a partida entre Crac e Atlético-GO, encharcou o gramado e obrigou o árbitro a não só interromper o confronto, mas também a adia-lo. Já corriam 26 minutos quando Eduardo Tomaz optou pela parada. O duelo terá seguimento nesta segunda-feira (19), a partir das 16h.
Junior Lago/UOL
Junior Lago/UOL

10

O jogo não acaba com apito do juiz. Pelo menos para Weverton...

O futebol tem uma velha máxima que diz: "o jogo só acaba quando o juiz apita". Weverton, goleiro do Atlético-PR, "descobriu" no domingo que nem sempre é assim - e que o árbitro pode tomar decisões mesmo depois de encerrar a partida. Os jogadores de Paraná e Atlético-PR se envolveram em confusão após o duelo, e o camisa 12 reclamou na arbitragem no meio da roda. Levou cartão vermelho direto e será desfalque na próxima rodada, contra o Foz do Iguaçu, dia 3 de março).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos