10 goleiros que os batedores temem (ou temiam) na hora dos pênaltis

Do UOL, em São Paulo

Nos pênaltis, a vantagem é sempre do cobrador, mas alguns goleiros faziam (ou ainda fazem) de tudo para contradizer essa lógica. Entre brasileiros e estrangeiros, selecionamos dez goleiros que davam ou ainda dão muito trabalho para os batedores graças a seus bons históricos nos pênaltis.
 

REUTERS/Stoyan Nenov
REUTERS/Stoyan Nenov

Diego Alves

O goleiro do Flamengo fez história na Europa ao se tornar o recordista em defesa de pênaltis no Campeonato Espanhol, nos tempos em que defendia o Valencia. Entre os goleiros em atividade, é praticamente unanimidade em levantamentos sobre bons pegadores de pênalti.
Jorge Araújo/Folhapress
Jorge Araújo/Folhapress

Dida

O ex-goleiro baiano amedrontava seus batedores com sua altura, boa intuição e as informações que recebia. Pelo Corinthians, chegou a defender quatro pênaltis seguidos. Os dois pênaltis de Raí que pegou no mata-mata do Brasileiro de 1999 entraram para a história e se tornaram os mais emblemáticos.
Evelson de Freitas/Folhapress
Evelson de Freitas/Folhapress

Marcos

Outro especialista em pênaltis, o ex-goleiro do Palmeiras brilhou em decisões, principalmente da Copa Libertadores, da qual é o maior pegador de pênaltis, somando incríveis 11 defesas. Nas nove disputas de penalidades do torneio em que esteve, saiu vitorioso em sete.
Pedro Vilela/Getty Images
Pedro Vilela/Getty Images

Victor

A torcida do Atlético-MG tem no goleiro sempre uma grande esperança na hora dos pênaltis dos adversários. E, em 2013, ele se tornou um dos principais heróis da conquista da Libertadores ao defender pênaltis decisivos nas quartas de final, semifinal e na grande decisão.
Arquivo/Folha Imagem
Arquivo/Folha Imagem

Taffarel

O ex-goleiro da seleção tinha estrela e frieza em Copa do Mundo. Na decisão de 1994, nos Estados Unidos, pegou uma cobrança na final contra a Itália. Já na Copa de 1998, Taffarel brilhou contra a Holanda na semifinal, defendendo duas cobranças e classificando o Brasil à decisão.
Junior Lago/UOL
Junior Lago/UOL

Rogério Ceni

Além de ter ficado mundialmente famoso por ser o goleiro-artilheiro, Ceni também se destacava nos pênaltis e dava trabalho para seus adversários. Ele, inclusive, tornou-se o recordista de defesas de penalidades do São Paulo, totalizando 51 interceptações.
Ben Radford/GettyImages
Ben Radford/GettyImages

Sergio Goycochea

Até hoje o ex-goleiro argentino é lembrado por Galvão Bueno como bom pegador de pênaltis por esperar até o último instante em vez de escolher um canto. Na Copa de 90, em que começou como reserva, Goycochea brilhou ao pegar um pênalti contra a Iugoslávia nas quartas de final e outros dois na semi, diante da Itália.
AP Photo
AP Photo

Yashin

Apontado como um dos maiores goleiros de todos os tempos, o soviético Lev Yashin tem creditado em seu currículo um número impressionante de pênaltis defendidos na carreira: 150. Yashin disputou três Copas do Mundo, de 1958 a 1966.
Luca Bruno/AP
Luca Bruno/AP

Samir Handanovic

O esloveno Handanovic, na Inter de Milão desde 2012, igualou um recorde do Campeonato Italiano na temporada 2010-11 ao defender um total de seis pênaltis. Levantamentos recentes de seu desempenho nas penalidades mostram uma eficiência entre 30% e 45%.
Uwe Anspach/EFE
Uwe Anspach/EFE

Kevin Trapp

O goleiro alemão, companheiro de Neymar no PSG, também tem nos pênaltis sua especialidade. Até o início deste ano, seu aproveitamento nas defesas de penalidades estava em incríveis 40%, número muito acima da média dos goleiros.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos